UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL E TRANSFORMAÇÃO SOCIOECONÔMICA DE UMA COMUNIDADE DE PESCADORES ARTESANAIS EM REGIÃO ESTUARINA NO SUDESTE DO BRASIL

Autores

  • Keuwy Sousa Rocha Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Rayane Vieira da Silva Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Vanielle Aparecida do Patrocínio Gomes Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710
  • Rodrigo Randow de Freitas Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Departamento de Engenharias e Tecnologia. Rodovia BR 101 Norte, Km 60, Bairro Litorâneo, CEP, São Mateus, Espírito Santo, Brasil. Fone/Fax: 55 27 3312-1710

DOI:

https://doi.org/10.0001/ES11

Resumo

É notável o potencial da aquicultura em garantir a segurança alimentar mundial, mas apesar da visão positiva, ela possui problemas, sociais e ambientais (Faria et al., 2008; Santos & Oba, 2009). Por exemplo, o Brasil, país possuidor de grande disponibilidade hídrica, climática, comercial, de insumos e material humano favorável às práticas aquícolas. Onde regiões com escasso desenvolvimento socioeconômico, ações resultantes das práticas aquícolas, são consideradas molas propulsoras para a geração de um continuo desenvolvimento humano (MPA, 2010). Porém, em cultivos aquícolas pode haver um aumento de matéria orgânica devido à ração não consumida e produção fecal, o que pode contaminar a água (Pillay & Kutty, 2005). Assim, o objetivo desse trabalho é analisar se a atividade de cultivo realmente foi um transformador da realidade socioeconômica da Associação de Pescadores de São Mateus (APESAM), considerando aspectos socioeconômicos e percepção ambiental dos piscicultores diante do cultivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Crawford, C. (2003) - Environmental management of marine aquaculture in Tasmania. Aquaculture, 226(1-4):129-138. doi: 10.1016/S0044-8486(03)00473-3.

Faria, P.M.C.; Teixeira, E.A.; Crepaldi, D.V.; Ribeiro, P.L.; Turra, E.M.; Prado, S.A.; Luz, R.K.; Melo, D.C. (2008) - A situação da aquacultura e da pesca no Brasil e no Mundo. Pubvet (ISSN 1982-1263), 2(40):Art. 406, Londrina, PR, Brasil.

Figueredo, C.C.; Giani, A. (2005) - Ecological interactions between Nile tilapia (Oreochromis niloticus) and the phytoplanktonic community of the Furnas Reservoir (Brazil). Freshwater Biology, 50(8):1391-1403. doi:10.1111/j.1365-2427.2005.01407.x.

MPA (2010) - Boletim Estatístico da Pesca e Aquicultura: Brasil 2008-2009. 99p., Ministério da Pesca e Aqüicultura, Brasília, DF, Brasil. Disponível em http://www.sepaq.pa.gov.br/files/u1/anuario_da_pesca_completo.pdf.

Pillay, T.V.R.; Kutty, M.N. (2005) - Aquaculture principles and practices. 640p., Blackwell Publishing, London. U.K. ISBN:1405105321.

Santos, L.R.B.; Oba, E.T. (2009) - Dieta: ferramenta importante para manejo dos peixes no cultivo. In: M. Tavares-Dias (Org.). Manejo e sanidade de peixes em cultivo, pp.89- 105, 1ed., Embrapa Amapá, Macapá, AP, Brasil. Disponível em: http://www.cpafap.embrapa.br/aquicultura/download/capitulo5.pdf

Downloads

Publicado

2015-11-06

Como Citar

Rocha, K. S., Silva, R. V. da, Gomes, V. A. do P., & Freitas, R. R. de. (2015). UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL E TRANSFORMAÇÃO SOCIOECONÔMICA DE UMA COMUNIDADE DE PESCADORES ARTESANAIS EM REGIÃO ESTUARINA NO SUDESTE DO BRASIL. Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 1(1), 1–4. https://doi.org/10.0001/ES11

Edição

Seção

ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE - SUSTAINABILITY ENGINEERING