A RELAÇÃO CONCLUSIVA NO PORTUGUÊS

Autores

  • Norma Barbosa Novaes-Marques UNIESP

Resumo

Este estudo analisa a relação conclusiva que se realiza por meio das tradicionalmente denominadas conjunções. Para tanto, utiliza o aparato  teórico da Gramática Discursivo-Funcional (doravante, GDF), de Hengeveld e Mackenzie (2008), um modelo teórico que privilegia a intenção comunicativa do falante ao fazer uso do sistema linguístico em situação de interação. Como universo de pesquisa, foram selecionados dados do córpus denominado “Português oral”, que traz amostragens das variedades do português falado em Portugal, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. O resultado da análise mostra que há três diferentes funções de relação conclusiva: Função Resumo, Função Conclusão e Função  Consequência. A principal distinção entre os três subtipos deve-se ao fato de as relações serem implementadas em níveis e camadas diferentes, o que esclarece a flutuação na definição de conclusão encontrada na bibliografia linguística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Norma Barbosa Novaes-Marques, UNIESP

Docente da área de Linguística. Doutora em Estudos Linguísticos

Downloads

Publicado

2015-07-14