A Lança e o Arco, ou Por um devir-quilombista da arte

Autores

  • Jorge Vasconcellos UFF

DOI:

https://doi.org/10.47456/rf.v17i24.36353

Palavras-chave:

giro minoritário, devir-quilombista, arte e contra-arte, arte contemporânea

Resumo

Afirmamos que há em curso um giro minoritário da arte contemporânea, a partir do qual defendemos que é possível pensar que, em certas práticas artísticas caracterizadas por nós como contra-arte, articula-se um devir-quilombista realizado por artistas-ativistas negrxs-indígenas. Este devir-quilombista é autodefesa e contra-ataque, por intermédio de ações de guerrilha artística, do Povo Preto brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Vasconcellos, UFF

Negro-indígena. Doutor em Filosofia. Professor do Associado na Universidade Federal Fluminense/UFF, Niterói-RJ/Brasil, no Departamento de Artes e Estudos Culturais/RAE e no Programa de Pós-graduação em Estudos Contemporâneos das Artes/PPGCA. É o atual Coordenador do Programa/PPGCA-UFF (2019-2023). Líder do Grupo de Pesquisas CNPq – práticas estético-políticas na arte contemporânea. Teórico-ativista no Coletivo de ações e práticas estéticos-políticas e procedimentos acadêmicos contrapedagógicos 28 de Maio. Cientista de Nosso Estado/CNE-2020 pela FAPERJ. Fez Pós-doutorado em Artes no Instituto de Artes da UERJ (2019). Publicou livros sobre Deleuze, Foucault e Arte Contemporânea, além de ensaios sobre teoria da arte e do cinema em uma perspectiva filosófica. Tem no prelo, Editora Circuito/Edições PPGCA, o Livro da Coleção Mosaico/PPGCA – Coletivo 28 de Maio: arte e lutas minoritárias, com Mariana Pimentel/IART-UERJ. Pai de Valentina/Théo, Joaquim e Zoé.

Referências

de Maio, Coletivo. VASCONCELLOS, Jorge e PIMENTEL, Mariana. “O que é uma ação estético-política? (um contramanifesto)". Revista Vazantes, periódico do Programa de Pós-graduação em Artes da Universidade Federal do Ceará/PPGArtes-UFC, nº 1. pp. 192-200

BASBAUM, Ricardo. Manuel do artista-etc. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2013.

BEY, Hakim. TAZ – Zona Autônoma Temporária. São Paulo: Conrad Editora do Brasil, 2011.

___. Caos, terrorismo poético e outros crimes exemplares. (Web)

CAMNITZER, Luis. “Arte contemporânea colonial”. Escritos de artistas: anos 60/70. FERREIRA, Glória e COTRIM, Cecília (orgs.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2009, 266-274.

DELEUZE, Gilles. Conversações. São Paulo: Editora 34, 1992.

FERREIRA DA SILVA, Denise. A dívida impagável. Lendo cenas de valor contra a flecha do tempo. São Paulo Edições Casa do Povo, 2017.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 3ª edição, 1982.

GONZALEZ, Lélia. Primavera para as rosas negras. Diáspora Africa: Editora Filhos da África, 2018.

GUATTARI, Félix. Revolução Molecular: pulsações políticas do desejo. São Paulo: Brasiliense, 2ª edição, 1985.

GUÉRON, Rodrigo e VASCONCELLOS, Jorge. "depois de junho... o que nos resta fazer? ações estético-políticas! (notícia de um Brasil insurgente: as manifestações de junho-2013 e a reação microfascista a elas)". Ouro Preto-MG: Revista ALEGRAR, nº 15, 2015.

MORAIS, Frederico. “Contra a arte afluente: o corpo é o motor da “obra”. Ensaios Fundamentais: Artes plásticas. COHEN, Sérgio (org.). Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2010, 123-131.

NASCIMENTO, Abdias. O Quilombismo – documentos de uma militância Pan-Africanista. 3ª edição. São Paulo: Editora Perspectiva, 2019.

NASCIMENTO, Beatriz. Possibilidade nos dias de destruição. Diáspora Africana: Editora Filhos da África, 2018.

NÊGO BISPO (Antônio Bispo dos Santos). Colonização, Quilombos: modos e significação. Brasília: Instituto de Inclusão no Ensino Médio. UnB, 2015.

KOPENAWA, Davi e ALBERT, Bruce. A queda do céu. Palavras de um Xamã Yanomami. São Paulo: Cia das Letras, 2015.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Cia. das Letras, 2019.

PIMENTEL, Mariana. “A obra de arte na era de sua reprodutibilidade estética ou JR.” In: ANPAP, 2011, Rio de Janeiro. Anais do Encontro Nacional da ANPAP (Cd-Rom), 2011.

PIMENTEL, Mariana. “Fabulemos! Ou como resistir à ficção”. Conexões: Deleuze e Política e Resistências e... GALO, Silvio et alii (org). Petrópolis: Editora De Petrus, 2013, pp. 173-185.

PRECIADO, Paul B. Um apartamento em Urano – Crônicas da travessia. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2019.

RAMIREZ, Mari Carmen. "Táticas para viver da adversidade. Conceitualismo na América Latina". Arte & Ensaios, Revista do PPGAV-EBA-UFRJ, nº. 15, 2007.

VASCONCELLOS, Jorge e CASTELO BRANCO, Guilherme. Arte, Vida e Política: ensaios sobre Foucault e Deleuze. Rio de Janeiro: Edições LCV/SR3?UERJ, 2010.

VASCONCELLOS, Jorge. “A anarquitetura de Gordon Matta-Clark: autonomismo político e ativismo estético”. Arte & Ensaios. Revista do PPGAV-EBA-UFRJ, nº. 25, maio 2013, pp. 88-99.

VASCONCELLOS, Jorge e ROCHA, Isabelle. “Práticas artísticas na rua e ativismo político: entre fronteiras e continuidades”. IN: A cidade em obras: imaginar, ocupar, redesenhar. Publicação do Centro Municipal de Artes Hélio Oiticica. PUCU, Izabela Pucu et alii (org.). Rio, 2015, pp. 66-73.

Downloads

Publicado

2021-09-21

Como Citar

Vasconcellos, J. . (2021). A Lança e o Arco, ou Por um devir-quilombista da arte. Revista Farol, 17(24), 39–44. https://doi.org/10.47456/rf.v17i24.36353

Edição

Seção

Seção Temática