Consumo alcoólico de homens soropositivos para o HIV

Alcohol consumption of seropositive men for HIV

Autores

  • Samantha Luiza Mazon-Silva Universidade Federal de Ouro Preto
  • Natália Alves de Oliveira Universidade Federal de Ouro Preto
  • Aline da Silva Aguiar Universidade Federal de Juíz de Fora
  • Nathalia Sernizon Guimarães Universidade Federal de Ouro Preto
  • Sônia Maria de Figueiredo Universidade Federal de Ouro Preto

DOI:

https://doi.org/10.47456/hb.v2i1.32459

Palavras-chave:

Álcool, Drogas, HIV, . Homens, Terapia Antirretroviral

Resumo

O objetivo desse estudo foi avaliar a frequência e fatores associados ao consumo de bebidas alcoólicas em homens soropositivos para o HIV. Estudo transversal realizado com voluntários do sexo masculino diagnosticados com HIV pelo Serviço de Atendimento Especializado do município de Ouro Preto-MG, Brasil. Informações sociodemográficas (idade, sexo, cor, estado civil, escolaridade, ocupação, renda, número de pessoas em casa), hábitos de vida (uso de cigarro ou drogas ilícitas e prática de atividade física) e fatores clínicos (terapia antirretroviral, linfócitos T-CD4+, carga viral e infecções oportunistas) foram investigados. Análises estatísticas foram realizadas pelo software Stata® versão 13.0. Ao total, 46 homens vivendo com HIV participaram deste estudo. A frequência do consumo de bebidas alcoólicas foi de 73,8%. Dentre os voluntários bebedores, 88,2% possuíam menos de 39 anos (p=0,039), 50,0% declararam ser pretos, pardos ou indígenas (p=0,004), 50,0% possuíam oito ou mais anos de estudos (p=0,039) e 47,8% eram tabagistas. Diante o elevado percentual de homens vivendo com HIV que fizeram uso de bebidas alcoólicas concluímos que esse consumo é maior dentre os indivíduos com idade inferior a 39 anos e que relataram estudar mais que 8 anos. Frente a estes dados e aos efeitos deletérios do álcool na interação com a TARV sugere-se incrementar propostas e orientações para prevenção do consumo de álcool em homens soropositivos para o HIV, com o objetivo de atender à complexidade do cuidado e melhorar a qualidade de vida desses pacientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sônia Maria de Figueiredo, Universidade Federal de Ouro Preto

Possui graduação em Nutrição pela Universidade Federal de Ouro Preto (1991), mestrado em Medicina - Biomedicina pelo Instituto de Ensino e Pesquisa da Santa Casa de Belo Horizonte (2008) e doutorado em Medicina - Biomedicina pelo Instituto de Ensino e Pesquisa da Santa Casa de Belo Horizonte (2014). Atualmente é professora efetiva da Universidade Federal de Ouro Preto. Tem experiência na área de Nutrição, atuando principalmente nos seguintes temas: alimentos bioativos incluindo a própolis. Trabalha também com, aconselhamento nutricional para portadores de câncer, HIV e diabetes.

Downloads

Publicado

2021-04-28

Edição

Seção

Ciências da Saúde