Surto de malária em área de mineração situada no Vale do Rio Jequitinhonha, Estado de Minas Gerais

Malaria outbreak in a mining area located in the Jequitinhonha River Valley, State of Minas Gerais

Autores

  • Jessica Tailane Anjos-Silva Universidade Federal dos Vales dos Jequitinhonha e Mucuri
  • Diogo Antônio Nascimento Dória Prefeitura Municipal de Diamantina, Secretaria Municipal de Saúde
  • Samuel Silva Rosário Prefeitura Municipal de Diamantina, Secretaria Municipal de Saúde
  • Bruno Antônio Marinho Sanchez Universidade Federal de Mato Grosso
  • Ricardo Andrade Barata Universidade Federal dos Vales dos Jequitinhonha e Mucuri

DOI:

https://doi.org/10.47456/hb.v2i2.35132

Palavras-chave:

Malária Extra-Amazônica, Mineração, Saúde Coletiva, Epidemiologia

Resumo

Entre dezembro de 2016 e março de 2017, vinte e três casos de malária foram registrados em uma área de extração de ouro e diamante, localizada no Vale do Rio Jequitinhonha, Minas Gerais. O objetivo do presente trabalho foi caracterizar os casos de malária nesta área e relatar as ações de vigilância epidemiológica realizadas frente ao surto. O estudo foi realizado através da análise das fichas de notificação dos pacientes, onde foram analisadas as seguintes caracteristicas: sexo, faixa etária, atividade, sintomatologia, diagnóstico e acompanhamento do tratamento. Dos 23 casos notificados, apenas 3 eram do sexo feminino, predominando o sexo masculino. Garimpeiro constituiu a classe em que o número de casos foi maior (82%). Plasmodium vivax foi a espécie circulante nesta área. O esquema terapêutico foi realizado com Cloroquina. Este estudo mostrou que por ser uma região com grande suscetibilidade e vulnerabilidade à transmissão da malária, a adoção imediata de ações de vigilância epidemiológica foi fundamental para o controle da endemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-08-29

Edição

Seção

Ciências da Saúde