Escolarização de alunos com deficiência no Brasil: uma análise sob a perspectiva dos estudos de Lev Vygotsky

UN ANÁLISIS BAJO LA PERSPECTIVA DE LOS ESTUDIOS LEV VYGOTSKY

Autores

  • Francélio Ângelo de Oliveira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará
  • Adriana Leite Limaverde Gomes Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.47456/krkr.v1i9.29287

Resumo

Neste artigo objetiva-se investigar o processo de escolarização de pessoas com deficiência no Brasil, aproximando tal fenômeno a alguns pressupostos teóricos da obra de Lev Vygotsky, sobretudo aos escritos dispostos nos “Fundamentos de Defectologia”. Trata-se de um estudo bibliográfico, em que se buscou compreender os processos de escolarização das pessoas com deficiência no Brasil, a fim de discutir os fundamentos, que embasam o processo de inclusão escolar. Os resultados apontaram para um processo histórico de segregação das pessoas com deficiência, que se manifestou de diferentes modos: privação no interior de instituições especializadas, submissão ao silenciamento e ao abandono. Com base nos estudos da defectologia que, por sus vez, consideram o desenvolvimento humano na e pela coletividade, destacou-se a relevância da inclusão escolar, visto que, o processo de humanização ocorre por meio da apropriação cultural. Frente a esta perspectiva, conclui-se que a escola ganha destaque como um espaço privilegiado para a transmissão dos saberes historicamente sistematizados pela humanidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francélio Ângelo de Oliveira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Doutorando em Educação pela Universidade Federal do Ceará, mestre em Educação-UFC, especialista em Educação Inclusiva-UECE, especialista em Psicomotricidade Clínica-UFC, graduado em Licenciatura em Pedagogia-FAIBRA, graduado em Licenciatura Plena em Ciências da Religião-UVA e graduado em Tecnologia em Hotelaria-IFCE. Professor efetivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará-IFCE/Campus Acaraú. Membro da Associação Brasileira dos Pesquisadores em Educação Especial e da Sociedade Brasileira de Psicomotricidade-Capítulo Ceará. Atua principalmente nos seguintes temas: inclusão escolar, Atendimento Educacional Especializado, relações de gênero e diversidade sexual.

Adriana Leite Limaverde Gomes, Universidade Federal do Ceará

Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará (1983), Especialista em Psicomotricidade pela Unifor (1991), Mestre em Educação pela Universidade Federal do Ceará (2001) e Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará (2006). Professora Associado I da Universidade Federal do Ceará/Faculdade de Educação/Departamento de Teoria e Prática de Ensino das disciplinas da área de Didática, Estágio no Ensino Fundamental e Ensino da Língua portuguesa. Coordenadora do PIBID/Subprojeto de Educação Inclusiva durante o período de agosto/2012 a fevereiro/2018. Coordenadora do Programa de Residência Pedagógica/Subprojeto de Pedagogia durante o período de agosto/2018 a julho/2019. Coordenadora na Universidade Federal do Ceará do Projeto Interinstitucional Arca - Alfabetização com Recursos abertos de Comunicação Alternativa a partir de métodos e tecnologias inovadores aplicados à crianças com deficiência intelectual e/ou TEA, realizado em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Universidade Federal de Pernambuco, com financiamento da CAPES. Professora do Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira da Universidade Federal do Ceará, atuando na Linha de Pesquisa Linguagens e Práticas Educativas, orientando dissertações e teses nos eixos de estudos da linguagem: oralidade, leitura e escrita, escola e educação inclusiva. Líder do Grupo de Pesquisa LER (Linguagem Escrita Revisitada) - CNPQ. Parecerista Ad-hoc do CNPq e Capes. Pesquisadora na área de Educação atuando principalmente nos seguintes temas: Alfabetização e Letramento, Aquisição e Desenvolvimento da Língua Escrita, Dificuldades de Aprendizagem da leitura e da escrita, Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva, Práticas Pedagógicas no Contexto das Diferenças, Formação de Professores no Contexto da Sala de Aula Inclusiva, Aprendizagem da Leitura e da Escrita do Aluno com Deficiência Intelectual, Atendimento Educacional Especializado - AEE, Uso de softwares na comunicação escrita de alunos com deficiência intelectual

Downloads

Publicado

2020-12-31

Edição

Seção

Artigos