A mulher-mãe-professora na Educação Infantil e Ensino Fundamental

Autores

  • Regina Celia Mendes Senatore Universidade Federal do Espírito Santo
  • Cristiane Fogos Vieira

Resumo

o presente artigo procura analisar a construção do lugar da mulher-mãe-professora de um ponto de vista psicanalítico. A construção deste papel tem implicações no processo de ensino-aprendizagem, na organização escolar e na relação professor-aluno. Este processo implicou no silenciamento dos sujeitos e do próprio mal-estar levando a um processo de sintomatização. Compreender esse processo é essencial para entender de modo mais amplo a Educação Infantil e os anos iniciais do Ensino Fundamental.

Palavras-chave: Mulher-mãe-professora; educação infantil; Ensino Fundamental; psicanálise; sintoma.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Regina Celia Mendes Senatore, Universidade Federal do Espírito Santo

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade de São Paulo (1994), mestrado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1999) e doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2005). É professora Associada do Departamento de Educação e Ciências Humanas (DECH) do Ceunes da Universidade Federal do Espírito Santo (2009). Membro Permanente do programa de Pós-graduação em Ensino na Educação Básica

Cristiane Fogos Vieira

Mestre em Ensino pelo programa de pós-graduação em Ensino na Educação Básica (UFES). Especialização em Psicanálise. Possui graduação em Psicologia pela Faculdade Pitágoras (2012). Tem experiência na área de Psicologia Clínica, Escolar, Organizacional, saúde mental e também atuou no processo de tratamento no que se refere a dependência química. Foi professora da matéria de Gestão de Pessoas no curso Técnico em Logística da Faculdade Multivix de São Mateus/ES.

Downloads

Publicado

2021-06-30

Edição

Seção

Artigos