Filiação filosófica e liberdade de pensamento no epicurismo romano

uma breve discussão a partir de textos de Lucrécio e Cícero

Autores

  • Sidney Calheiros de Lima Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Filosofia, Literatura latina, Lucrécio, Cícero

Resumo

Buscamos, neste artigo, discutir como se relacionam a adesão a uma corrente filosófica e a liberdade de pensamento no contexto da recepção do epicurismo em Roma, a partir da análise de passagens de textos de Lucrécio e Cícero. O ponto de partida é a observação do modo como se constrói no De rerum natura a relação entre a persona do professor que se expressa no poema e o mestre cuja doutrina ele expõe. Em seguida, analisamos textos de Cícero em que a relação entre os adeptos do Jardim e Epicuro é explorada, tentando mostrar como a abordagem dessa relação serve às críticas empreendidas por Cícero ao epicurismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Documentação textual

CICERO. Academica. Text revised and explained by J.S. Reid. Hildesheim: Georg Olms, 1984.

CICERO. De diuinatione. With an English translation by W. A. Falconer. London: Harvard University Press, 1992.

CICERO. De finibus bonorum et malorum. Recognouit breuique adnotatione critica instruxit L. D. Reynolds. Oxford: Oxford University Press, 1998.

CICERO. De natura deorum / Academica. With an English translation by H. Rackham. London: Harvard University Press, 1979.

CICERO. De natura deorum. Translated and edited by A. S. Pease. London: Harvard University Press, 1955.

CICERO. Epistulae ad Atticum. Edited by D. R. Shackleton Bailey. Stuttgart: Teubner, 1987. 2v.

CICERO. Epistulae ad familiares. Edited by D. R. Shackleton Bailey. Cambridge: Cambridge University Press, 1977. 2v.

CICERO. Epistulae ad Quintum fratrem et ad M. Brutum. Edited by D. R. Shackleton Bailey. Cambridge: Cambridge University Press, 1980.

CICÉRON. Traité du destin. Texte établi et traduit par Albert Yon. Paris: Belles Lettres, 1973.

HOMERO. Odisseia. Tradução de Trajano Vieira. São Paulo: Editora 34, 2011.

LUCRÉCIO. De rerum natura. Edited by John Martin. Leipzig: Teubner, 1953.

SENECA. Epistles: 1-65. Translated by Richard M. Gummere. Cambridge: Harvard University Press, 1917. v. 1.

Obras de apoio

ASMIS, E. Epicurean poetics. In: OBBINK, D. (ed.). Philodemus and poetry: poetic theory and practice in Lucretius, Philodemus and Horace. Oxford: Oxford University Press, 1995.

ASMIS, E. Lucretius’ Venus and Stoic Zeus. In: GALE, M. (ed.). Oxford readings in Lucretius. Oxford: Oxford University Press, 2007, p. 88-103.

BOYANCÉ, P. Lucrèce et l´épicurisme. Paris: PUF, 1963.

COLMAN, J. Lucretius as a theorist of political life. New York: Palgrave Macmillian, 2012.

GALE, M. R. Myth and poetry in Lucretius. Cambridge: Cambridge University Press, 1994.

HADOT, P. Discours et mode de vie philosophique. Paris: Belles Lettres, 2014.

HADOT, P. Philosophie, exégèse, contresens. Akten des XIV. Internationalen Kongresses für Philosophie, v. 1, p. 333-339, 1968.

SEDLEY, D. Philosophical allegiance in the Greco-Roman world. In: GRIFFIN, M.; BARNES, J. (ed.). Philosophia togata I. Oxford: Clarendon Press, 1989.

VOLK, K. The poetics of Latin didactic. Oxford: Oxford University Press, 2002.

Downloads

Publicado

19-09-2023

Como Citar

CALHEIROS DE LIMA, Sidney. Filiação filosófica e liberdade de pensamento no epicurismo romano: uma breve discussão a partir de textos de Lucrécio e Cícero. Romanitas - Revista de Estudos Grecolatinos, [S. l.], n. 21, p. 173–192, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/romanitas/article/view/40801. Acesso em: 7 dez. 2023.

Edição

Seção

Tema livre