CUSTOS DE MULTAS DO NÃO CUMPRIMENTO DA NR Nº 18 VERSUS ADEQUAÇÕES EM OBRAS DE MÉDIO PORTE: UM ESTUDO COMPARATIVO

NON-COMPLIANCE NR 18 COSTS VERSUS NR 18 ADEQUATIONS COSTS: A COMPARATIVE STUDY

  • Mariane de Moura Soares Universidade CEUMA
  • Matheus Chaves Mota Universidade CEUMA
  • André Luís de Oliveira Cavaignac Universidade Ceuma Unversidade Federal do Maranhão Faculdade Vale do Aço - FAVALE

Resumo

Devido à indústria da construção civil necessitar de uma considerável quantidade de mão de obra e apresentar oscilação nas instalações provisórias dos canteiros há certa dificuldade em controlar o cumprimento das normas de segurança contribuindo para a ocorrência de inúmeros acidentes de trabalho. Diante disso, percebeu-se a necessidade de conhecer e argumentar sobre o cumprimento da NR n° 18 dentro dos canteiros de obras na cidade de Imperatriz - MA com o objetivo de comparar os custos gerados pelas multas conforme a NR n° 28 que trata da fiscalização e penalidades e custos originados das adequações. O estudo em questão aborda a averiguação de dois canteiros de obras no município de Imperatriz – MA quanto às questões das condições e meio ambiente de trabalho da construção civil. Mediante essa pesquisa foi demonstrado à vantagem financeira em atender corretamente a norma, ao comparar os custos das multas com os custos das adequações das não conformidades e as consequências financeiras das penalidades dado que mediante a aplicação da multa não se tornará isento a adequação do canteiro. A análise foi realizada através de aplicação de checklist embasado na NR n° 18 e a partir da elaboração de gráficos percentuais e tabelas quantitativas. Os resultados obtidos apresentaram os valores do custo com adequações sendo mais viáveis que os custos gerados pelos cálculos das multas das não conformidades. Desse modo, certifica-se que atender a norma de segurança na construção civil além de gerar uma economia financeira, garante que o colaborador exerça sua função de forma segura.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. (2001). NBR 14.280: Cadastro de acidente do trabalho - Procedimento e classificação. Rio de Janeiro. ABNT.

BARSANO, P. R. (2014). Higiene e Segurança do Trabalho. 1. ed. São Paulo: Érica.

BRASIL, Anuário Estatístico da Previdência Social. (2016). Ministério da Previdência Social, Brasília-DF. Disponível em <http://www.previdencia.gov.br/dados-abertos/aeat-2013/>. Acesso em: 21 julho de 2018.

BRASIL, (2019). NR 6 – Equipamento de proteção individual – EPI. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego. Disponível em: <https://enit.trabalho.gov.br/portal/images/Arquivos_SST/SST_NR/NR-06.pdf.> Acesso em: 13 de agosto de 2019.

BRASIL, (2019). NR 18 – Equipamento de proteção individual – EPI. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego. Disponível em: <https://enit.trabalho.gov.br/portal/images/Arquivos_SST/SST_NR/NR-18.pdf.> Acesso em: 13 de agosto de 2019.

CAVAIGNAC; A. L. de O. & FORTE L. L. N. (2018). Utilização do FMEA para priorização de risco ocupacional: uma nova abordagem direcionada a construção civil. Brazilian Journal of Production Engineering, 4(3):132-149.

CAVAIGNAC, A. L. DE O., & UCHOA, J. G. L. (2018). Obtaining FMEA’s indices for occupational safety in civil construction: a theoretical contribution. Brazilian Journal of Operations & Production Management, 15(4), 558-565. https://doi.org/https://doi.org/10.14488/BJOPM.2018.v15.n4.a9

CARVALHO, L. L.; NEVES J. A. (2018). Auditoria de avaliação das não conformidades relativas à NR-18 e seu impacto no custo de empreendimentos do subsetor edificações. Revista Gestão Industrial, Ponta Grossa, 14(3), 231-253.

CBIC (Confederação brasileira da indústria da construção) Banco de dados – CBIC. Documento de site, 2018. Disponível em: <http://www.cbicdados.com.br/menu/pib-einvestimento/pib-brasil-e-construcao-civil>, acessado em: 01 de Outubro de 2018.

COSTA, J. F. S.; RISICATO, L. B.; TORRES, C. A. (2009). Metodologia Multicritério na Avaliação de Custos na Segurança do Trabalho. Sistemas & Gestão, 1(2). 104-115.

CHIAVENATO, Idalberto. (2014). Gestão de Pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

DRAGONI, J. F. (2005) Segurança, Saúde e Meio Ambiente em Obras. São Paulo: Editora LTr.

FAZENDA, M. D. (2016). Anuário estatístico da previdência social. Instituto Nacional do Seguro Social. Brasília, p. 917.

INSS - Instituto Nacional de Segura Social. (2018). Disponível em: <https://www.inss.gov.br/servicos-do-inss/comunicacao-de-acidente-de-trabalho-cat/> Acesso em: 14 mai. 2018.

KERTZMAN, I. (2010). Curso prático de direito previdenciário. Juspodivm.

SAKAMOTO JUNIOR, K. (2014). Análise comparativa entre o não cumprimento da NR-18 e de sua adequação em uma obra de construção civil. 54f. Monografia (Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2014.

MINISTÉRIO DO TRABALHO. Disponível em: <http://trabalho.gov.br/seguranca-e-saude-no-trabalho/normatizacao/normas-regulamentadoras> Acesso em: 16 mar. 2018.

NUNES, F. O. (2016). Segurança e Saúde do Trabalho. 3. ed. São Paulo: Método.

Setor da construção civil é líder de acidentes de trabalho em Imperatriz. G1. São Luís, 29 out. 2014. Disponível em: <http://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2014/10/setor-da-construcao-civil-e-lider-de-acidentes-de-trabalho-em-imperatriz.html> Acesso em: 12 abr. 2018.

SINAP - Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil. Caixa Econômica Federal. Disponível em: <http://www.caixa.gov.br/poder-publico/apoio-poder publico/sinapi/Paginas/default.aspx> Acesso em: 17 de agosto de 2018.

TEIXEIRA, L. P.; CARVALHO, F. M. A. (2005). A construção civil como instrumento de desenvolvimento da economia brasileira. Revista paranaense de desenvolvimento, Curitiba, n. 109, jul-dez. 09-26.

TREVISAN, F. C. (2015). Análise das condições de segurança do trabalho em canteiros de obras conforme NR 18. 101 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade Federal, Porto Alegre.

Publicado
2019-10-01
Como Citar
Soares, M. de M., Mota, M. C., & Cavaignac, A. L. de O. (2019). CUSTOS DE MULTAS DO NÃO CUMPRIMENTO DA NR Nº 18 VERSUS ADEQUAÇÕES EM OBRAS DE MÉDIO PORTE: UM ESTUDO COMPARATIVO: NON-COMPLIANCE NR 18 COSTS VERSUS NR 18 ADEQUATIONS COSTS: A COMPARATIVE STUDY. Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 5(6), 01-18. Recuperado de http://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/27464