MELHORIA DE EFICIÊNCIA PRODUTIVA DE UMA LINHA DE PRODUÇÃO: UM ESTUDO DE CASO EM UMA INDÚSTRIA DE PRODUTOS MÉDICOS

IMPROVING THE PRODUCTIVE EFFICIENCY OF A PRODUCTION LINE: A CASE STUDY IN A MEDICAL PRODUCTS INDUSTRY

Autores

  • Larissa Amorin Faculdade Calafiori
  • Thales Volpe Rodrigues Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR http://orcid.org/0000-0002-6102-3404
  • José Ferreira da Silva Junior Universidade do estado de Minas Gerais, UEMG

DOI:

https://doi.org/10.47456/bjpe.v6i7.33081

Palavras-chave:

Eficiência; Produtividade; Layout; Melhoria do Processo; Arranjos Físicos.

Resumo

A competitividade nos diversos segmentos industriais tem estimulado as organizações a desenvolverem formas de tornar suas operações e processos produtivos cada vez mais eficientes e com maior produtividade. Com isso as empresas buscam características que permitam ter bons resultados em relação à concorrência. Assim, este estudo apresenta conceitos acerca da aplicação de ferramentas, adequação de layout e técnicas para resolução de problemas, melhorando a eficiência produtiva em uma linha de produção, garantindo o aumento da qualidade e produção pelo índice de produtividade e redução de desperdícios, em uma indústria de produtos médicos. O método para a aplicação das ferramentas de melhoria de processo foi dividido em etapas, iniciando com definição de uma estrutura conceitual teórica, seguido pelo planejamento de caso, teste piloto, coleta de dados, análise de dados e geração de relatórios. Por fim, dos principais resultados obtidos com estas alterações, pode-se destacar a redução de tempo do processo em aproximadamente 17%, a melhoria de alocação de recursos e o aumento de produtividade em aproximadamente 20%. O balanceamento de linha proporcionou também a redução da ociosidade dos funcionários, devido a distribuição de atividades de trabalho, sem acúmulo de estoques intermediários e com menos colaboradores por célula, além de reduzir as paradas não planejadas. Assim, o trabalho contribui para a geração de resultados positivos ao processo, permitindo ganhos de produtividade e redução de custos com a melhoria dos indicadores, permitindo a potencialização dos resultados com a continuidade da aplicação das ferramentas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Amorin, Faculdade Calafiori

Bacharela em Engenharia de Produção

Thales Volpe Rodrigues, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR

Engenheiro de Produção, pela Universidade Estadual de Minas Gerais, UEMG, Passos, (Conclusão 2018). Especialização em Engenharia de Produção, pela Faculdade Única de Ipatinga, FUNIP (Conclusão em 2019), Mestrado em andamento pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná UTFPR - Ponta Grossa. Atua na área de gestão de planejamento e controle de produção (PCP). Com experiência nas áreas de Compras, Custos, Logística, Qualidade, Planejamento e controle de manutenção (PCM), Melhoria de processos e Gestão de Projetos. Realização de consultorias em São Sebastião do Paraíso e região, nas áreas de custos, melhoria de processos, reestruturação e adequação de layout, entre outros.

José Ferreira da Silva Junior, Universidade do estado de Minas Gerais, UEMG

Mestre em Engenharia de Produção pela Unifei com bolsa fornecida pela CAPES; especialista em Gestão em Engenharia e Logística Industrial pela Unifran; especialista em Engenharia e Inovação pelo Centro Universitário Uniseb; graduação em Engenharia de Produção pela Universidade de Franca (UNIFRAN). Atualmente professor designado na Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG) unidade Passos no curso de Engenharia de Produção e professor contratado na Faculdade Calafiori nos cursos de Engenharia de Produção e Administração. Pesquisador nas áreas de Simulação a eventos discretos e em aprendizagem lúdica com blocos de montar para ensino superior. Atuo nas áreas de PCP, Gestão de Projetos e Gestão de Processos, organização industrial, custos industriais, mapeamento de processos e falhas, simulação computacional, implantação e manutenção de ERP's, implantação e manutenção de ferramentas de produção enxuta e melhoria de layout produtivo.

Referências

Albertin, M. R., & Pontes, H. L. J. (2016). Gestão de processos e técnicas de produção enxuta. Curitiba: Editora Intersaberes.

Amolaro, C. L. (2019). Aplicação da metodologia SMED num processo de estampagem. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção). Instituto Politécnico de Bragança. Bragança.

Antunes, J. (2009). Sistemas de produção: conceitos e práticas para projetos e gestão da produção enxuta. [s.l.] São Paulo, Bookman Editora.

Bruno. (2015). 10 coisas sobre competitividade que você ainda não sabe. Disponível em: <http://www.institutophd.com.br/blog/10-coisas-sobre-competitividade-que-voce-ainda-nao-sabe/> Acesso em: 10 de janeiro de 2020.

Chiarini, A., Baccarani, C., & Mascherpa, V. (2018). Lean production, Toyota Production System and Kaizen philosophy. The TQM Journal, v. 1.

Colet. (2019). Layout industrial: análise para maior eficiência e produtividade. Disponível em: https://coletsistemas.com.br/layout-industrial-analise-para-maior-eficiencia-e-produtividade/. Acesso em: 12 de fevereiro de 2020.

Curi, P. C. (s/d). Tudo sobre produtividade e como ser mais produtivo no trabalho. Disponível em: https://rockcontent.com/blog/produtividade/. Acesso: 22 de janeiro de 2020.

D’agostini, M., Sartor, R. M., Tisott, P. B., Tondolo, V. A. G., & Camargo, M. E. (2014). Escolha do Arranjo Físico de Produção: O Caso da Metalices Indústria Metalmecânica. Revista Alcance, 21(2), 369-394.

Danno, C. H., Lemes, R. B., De Oliveira Guinossi, L. G. (2019). Ações para diminuição do indicador absenteísmo em unidades de internação, um relato de experiência. Revista Ciência & Saberes-Facema, 4(2), 1128–1133.

Dataviva, (2017). Fabricação de Instrumentos e Materiais para Uso Médico em São Sebastião do Paraíso. Disponível em: http://dataviva.info/pt/location/4mg070812. Acesso: 15/05/2020

Dugosh, K. L., Paulus, P. B., Roland, E. J., & Yang, H. C. (2000). Cognitive stimulation in brainstorming. Journal of personality and social psychology, 79(5), 722.

Fogliatto, F. S. R. (2009). Manutenção Industrial. Rio de Janeiro. Elsevier Editora.

Garau, C., & Pavan, V. M. (2018). Evaluating urban quality: indicators and assessment tools for smart sustainable cities. Sustainability, 10(3), p. 575.

Gemba Produzzi. Você sabe o que é lean? (2018). Disponível em: https://produzzi.com/o-que-e-lean/. Acesso em: 07/05/2020

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Editora Atlas SA.

Ibc Coaching, (2018). Como entender e aplicar o conceito de eficiência, eficácia e efetividade na minha empresa. Disponível em: https://www.ibccoaching.com.br/portal/ como-entender-e-aplicar-o-conceito-de-eficiencia-eficacia-e-efetividade-na-minha-empresa/. Acesso em: 18 de janeiro de 2020.

Kikolski, M., & Ko, C. (2018). Facility layout design–review of current research directions. Engineering Management in Production and Services, 10(3),70-79.

Lean Enterprise Institute, I. (2019). Heijunka. Disponível em: https://www.lean.org/lexicon/heijunka. Acesso em: 17 de abril de 2020

Liu, C., Su, K., & Uang, S. (2019). The effects of layout types and spatial information display types on presence and spatial identification for the elderly in the 3D virtual art gallery. Journal of Ambient Intelligence and Humanized Computing, 10(9), 3439-3451.

Marconi, M. dE A., & Lakatos, E. M. (2003). Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas.

Martins, P. G., & Laugeni, F. P. (2005). Administração da produção. São Paulo: Saraiva.

Miguel, P. A. C. (2007). Estudo de caso na engenharia de produção: estruturação e recomendações para sua condução. Production, 17(1), 216-229.

Miranda, D. (S/n). Os conceitos de “Tempo” na cronoanálise. Artigonal diretório de artigos gratuitos. Disponível em: http://www. artigos. com/artigos/engenharia/producao/osconceitosde-% 93tempo, 2009.

Moreira, D. A. (2008). Produção e Operações. São Paulo: Pioneira.

Ohno, T. (1997). O sistema Toyota de produção além da produção. São Paulo, Bookman.

Oliveira, C. L. P. A. (2009). Análise e controle da produção em empresa têxtil, através da cronoanálise. 46 f. Trabalho de conclusão de curso (Bacharel em Engenharia de Produção) Centro Universitário de Formiga – UNIFOR-MG, Formiga.

Oliveira, N. P., et al. (2019). Risk Management: The Differences Between North American and European Markets/Gerenciamento de riscos: as diferenças entre os mercados norte-americano e europeu. Brazilian Journal of Business, 1(4), 1592-1604.

Osborne, A. F. (1957). Applied imagination. New York, NY: Scribner.

Peinado, J., Graeml, A. R. (2007). Administração da produção. Operações industriais e de serviços. Curitiba: Unicenp.

Pinto, J. P. (2009). Pensamento Lean: A filosofia das organizações vencedoras. Lisboa: Lidel.

Radhakrishnan, N. S., Singh, H, & Southwick, F. S. (2019). Teaching novice clinicians how to reduce diagnostic waste and errors by applying the Toyota Production System. Diagnosis, 6(2), 179-185.

Rodrigues, T. V., De Jesus, R. G., & Oliveira, N. P. (2019). A Importância Do Gerenciamento De Projetos Para Pequenas E Médias Empresas. Gestão e Desenvolvimento em Revista, 5(1), 4-12.

Rodrigues, T. V., Queiroz, L. M. S., Sanjulião, L. R. K. A. F., & Santos Filho, V. H. (2020). Sustainability: floor waterproofing feasibility study and rainwater reuse in a textile industry: sustentabilidade: estudo de viabilidade de impermeabilização de pisos e reutilização de água de chuva em uma indústria têxtil. Brazilian Journal of Production Engineering, 122-134.

Rodrigues, T. V., Queiroz, L. M. S., Junior, J. D. S. F., Sanjulião, L. R. K. A. F., & Oliveira, N. P. (2020b). Simulation layout proposal in a brazilian textile industry: proposta de layout de simulação em uma indústria têxtil brasileira. Brazilian Journal of Production Engineering, 10-23.

Saad, N. M., Al-Ashaab, A., Shehab, E., & Maksimovic, M. (2013). A3 thinking approach to support problem solving in lean product and process development. In: Concurrent Engineering Approaches for Sustainable Product Development in a Multi-Disciplinary Environment. Springer, London. 871-882.

Santos, A. L. V., & Reis, R. R. (2019). A Importância do layout para as empresas. Revista Interface Technologic, 16(2), 157-168.

Santos, V. M. (2019). Ferramentas para solução de problemas. Disponível em: https://www.fm2s.com.br/ferramentas-para-solucao-de-problemas/. Acesso em: 20 de março de 2020.

Seixas, H. L. S. (2014). Análise de fluxo e redefinição do layout da área produtiva. 145 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) Universidade do Porto, Porto, Portugal.

Sharma, A. M., & Patricia, E. (2003). A máquina perfeita. São Paulo: Atlas.

Shingo, S. (1996). Toyota Production System: from the point of view of Production Engineering. Porto Alegre: Publisher Bookman.

Slack, N., Chambers, S., & Johnston, R. (2009). Administração da produção. São Paulo: Atlas.

Sobek II, D. K., & Jimmerson, C. (2004). A3 reports: tool for process improvement. In: IIE Annual Conference. Proceedings. Institute of Industrial and Systems Engineers (IISE). p. 1.

Sotsek, N. C., & Bonduelle, G. M. (2017). Melhorias em uma empresa de embalagens de madeira através da utilização da cronoanálise e rearranjo de layout. Floresta, 46(4), 519-530.

Toledo Jr, I. F. B., & Kuratomi, S. (1977). Cronoanálise base da racionalização, da produtividade da redução de custos. 3. ed. São Paulo: Itysho.

Turrioni, J. B., & Mello, C. H. P. (2012). Metodologia de pesquisa em engenharia de produção: estratégias, métodos e técnicas para condução de pesquisas quantitativas e qualitativas. Apostila do curso de Especialização em Qualidade e Produtividade. Universidade Federal de Itajubá, Itajubá, MG.

Publicado

2020-11-25

Como Citar

Amorin, L., Rodrigues, T. V., & Silva Junior, J. F. da . (2020). MELHORIA DE EFICIÊNCIA PRODUTIVA DE UMA LINHA DE PRODUÇÃO: UM ESTUDO DE CASO EM UMA INDÚSTRIA DE PRODUTOS MÉDICOS: IMPROVING THE PRODUCTIVE EFFICIENCY OF A PRODUCTION LINE: A CASE STUDY IN A MEDICAL PRODUCTS INDUSTRY. Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 6(7), 68–89. https://doi.org/10.47456/bjpe.v6i7.33081

Edição

Seção

ENGENHARIA DA QUALIDADE - QUALITY ENGINEERING