GESTÃO DE PESSOAS EM TEMPOS DE CRISE SANITÁRIA GLOBAL: ESTUDO DE CASO NA CIDADE DE SÃO PAULO – SP

PEOPLE MANAGEMENT IN TIMES OF GLOBAL SANITARY CRISIS: CASE STUDY IN THE CITY OF SÃO PAULO – SP - BRAZIL

Autores

  • Renata dos Santos Universidade de São Paulo
  • Manoel Gonçales Filho Pecege/USP/Esalq

DOI:

https://doi.org/10.47456/bjpe.v7i5.36984

Palavras-chave:

Fatores motivacionais, administração, pandemia, home office

Resumo

A pandemia causada pelo coronavírus (Covid – 19) marcou o ano de 2020 no mundo, suas consequências desencadearam inúmeros desafios e preocupações para as organizações e a população em geral. O objetivo deste trabalho é identificar na literatura embasamento para buscar manter a motivação dos trabalhadores em tempos de crise sanitária, utilizando uma abordagem qualitativa e método comparativo para análise de estudo de caso em uma unidade de saúde mental da cidade de São Paulo, SP. Os resultados encontrados identificaram que a organização investigada apresentou dificuldades em gerenciar a equipe e administrar questões de ordem prática, como a forma de atuação para manter a equipe motivada durante o período de criticidade da pandemia. Nesse contexto, algumas soluções foram pensadas para a organização em estudo, como: adoção de “home office”, administração voltada para pessoas, comunicação assertiva e contínua, treinamento e capacitação dos colaboradores.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manoel Gonçales Filho, Pecege/USP/Esalq

Doutor em Administração pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP) (2021) [Bolsa de doutorado integral 40 horas pelo Ministério da Educação e Ciência (CAPES)]. Mestre em Engenharia de Produção pela UNIMEP (2015) [Bolsa de mestrado integral 40 horas pela CAPES]. Administrador de Empresas graduado pela Escola de Engenharia de Piracicaba (EEP) (2002). Possui duas pós graduações LATU SENSU: Especialização em Gestão de Pessoas pela UNIMEP (2004) e MBA em Gestão Financeira pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) (2006). É professor titular da Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (Fatec) vinculada ao Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, professor do Centro Universitário Salesiano Dom Bosco (UNISAL), nas áreas da Administração, Contabilidade e Economia e, professor orientador de pesquisas científicas e trabalhos de conclusão de curso de MBA em Gestão de Projetos e Gestão de Pessoas do Pecege ESALQ / USP. É autor de cinco livros na área da Administração da Produção e de mais de uma centena de artigos científicos publicados em revistas / journals e congressos nacionais e internacionais. GONÇALES FILHO, M. O interesse de pesquisa está no desenvolvimento da filosofia do Pensamento Enxuto (PE) e nas Práticas Sustentáveis: Econômicas, Ambientais e Sociais. Produção mais Limpa, Administração Geral, Gestão de Pessoas, Gestão de Projetos, Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística, Empreendedorismo, Inovação e Análise da Viabilidade Econômico Financeira de Investimentos. Profº Dr. Manoel Gonçales Filho E-mail: manoel.goncales01@fatec.sp.gov.br (Texto informado pelo autor)acicaba, SP, Brasil. 

Referências

Bergue, S. T. (2010). Comportamento organizacional. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração/UFSC.

Boin, A. (2019). The Transboundary Crisis: Why we are unprepared and the road ahead. Journal of Contingencies and Crisis Management, 27(1).

Cervo, A. L. & Bervian, P. A. (2002) Metodologia científica. Ed. Prentice Hall, São Paulo, SP, Brasil.

Christensen, T., Andreas Danielsen, O., LÆgreid, P., & Rykkja, L. H. (2016). Comparing coordination structures for crisis management in six countries. Public Administration, 94(2).

Dua, A. (2017). Why virtual teams are the future of workplace culture. Recuperado de https://inc42.com/entrepreneurship/virtual-teams-future/

Diário Oficial da União. (2020). Lei Nº13.979, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2020. Recuperado de https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-13.979-de-6-de-fevereiro-de-2020-242078735

Fachin, Odília. (2001). Fundamentos de metodologia, 3º ed. Saraiva, São Paulo, SP, Brasil.

Gabriel, M.L.D. (2014). Métodos Quantitativos em Ciências Sociais: Sugestões para Elaboração do Relatório de Pesquisa. Desenvolvimento em questão 12(28): 348-369.

Gameiro, N. (2020). Depressão, ansiedade e estresse aumentam durante a pandemia. Portal Fiocruz Brasília. Brasília, DF, Brasil. Recuperado de https://www.fiocruzbrasilia.fiocruz.br/depressao-ansiedade-e-estresse-aumentam-durante-a-pandemia/

García, J. E. L. Tovar, & M. T. (2020). A Pandemia da Covid-19 e o mundo do trabalho: um olhar a partir dos setores subalternos. Laboreal, 16(2). https://doi.org/10.4000/laboreal.17438

Gerhardt, T.E., & Souza, A.C. (2009). In: Gerhardt, T.E., & Silveira, D.T. Métodos de Pesquisa. 1ed. Série Educação a Distância. Universidade Aberta do Brasil – UAB/UFRGS. Curso de Graduação Tecnológica – Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. Editora da UFRGS, Porto Alegre, RS, Brasil.

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. Ed. Atlas, São Paulo, SP, Brasil.

Gil, A. C. (2008). Como elaborar projetos de pesquisa. Ed. Atlas, São Paulo, SP, Brasil.

Imprensa Oficial Governo do Estado de São Paulo. Diário Oficial (2020). Recuperado de http://dobuscadireta.imprensaoficial.com.br/default.aspxDataPublicacao=20200323&Caderno=DOE-I&NumeroPagina=1

Lauring, J. & Jonasson, C. (2018). Can leadership compensate for deficient inclusiveness in global virtual teams? Hum Resour Manag. https://doi.org/10.1111/1748-8583.12184/

Liao, C. (2017). Leadership in virtual teams: A multilevel perspective. Human Resource Management Review. 27. https://doi.org/10.1016/j.hrmr.2016.12.010

Mello, A. S. D. (2020). Os Desafios da Liderança em Tempo de Pandemia, Vitória. Recuperado de https://www.folhavitoria.com.br/geral/blogs/livrepensar/2020/08/os-desafios-da-lideranca-em-tempo-de-pandemia/

Miguel, P. A. C. (2007). Estudo de caso na engenharia de produção: estruturação e recomendações para sua condução. Departamento de Engenharia de Produção, Escola Politécnica, USP, São Paulo, SP, Brasil. Produção, 17(1), 216-229.

Nars, F. C. F., Ferreira, M. A. A., & Fischer, A. L. (2013). A motivação do homem para o trabalho: um estudo sobre o impacto da crise econômica mundial. Revista de Administração da UFSM, 6(2), 333-352.

Oliveira, A. F., Gomide, S., Jr., & Poli, B. V. S. (2020). Antecedentes de bem-estar no trabalho: Confiança e políticas de gestão de pessoas. Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, SP, Brasil

Organização Pan – Americana de Saúde. (2020). Recuperado de https://www.paho.org/pt/news/30-1-2020-who-declares-public-health-emergency-novel-coronavirus

Organização Pan – Americana de Saúde. (2020). Recuperado de https://www.paho.org/pt/covid19/historico-da-pandemia-covid-19

Raupp, F. M., Beuren, & I. M. (2008). Metodologia da Pesquisa Aplicável às Ciências Sociais. p. 76-97. In: Beuren, I.M. Como elaborar trabalhos monográficos em Contabilidade. 3º ed. Atlas, São Paulo, SP, Brasil.

Secretaria da Saúde de São Paulo. (2020). Recuperado de https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/saude_mental_ad/index.php?p=303568

Solomon, C. (2016). Trends in global virtual teams. Virtual teams survey report-2016. Recuperado de http://cdn.culturewizard.com/PDF/Trends_in_VT_Report_4-17-2016.pdf

Taschetti, M. & Froehlic, C. (2019). Teletrabalho sob a perspectiva dos profissionais de recursos humanos do Vale do Sinos e Paranhana no Rio Grande do Sul. Revista de Carreiras e Pessoas, São Paulo, Brasil

Thiollent, M. (2009). Metodologia da pesquisa-ação. 17 ed. Cortez, São Paulo, SP, Brasil.

Trivinõs, A. N. S. (1987). Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: a Pesquisa Qualitativa em Educação. Ed. Atlas, São Paulo, SP, Brasil.

Veiga N. H., Ten Y. Z. L. F., Machado V. P., Faria M. G. A, Oliveira, M., Neto, & David H. M. S. L. (2020).Teoria da adaptação e saúde do trabalhador em Home Office na pandemia de COVID-19. Rev baiana enferm. 35(e37636).

Zanella, L. C. H. (2011). Metodologia de Pesquisa. 2ed. Departamento de Ciências da Administração/Universidade Federal de Santa Catarina [UFSC], Florianópolis, SC, Brasil.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Bookman. Porto Alegre, RS, Brasil.

Publicado

17.12.2021

Como Citar

Santos, R. dos, & Gonçales Filho, M. . (2021). GESTÃO DE PESSOAS EM TEMPOS DE CRISE SANITÁRIA GLOBAL: ESTUDO DE CASO NA CIDADE DE SÃO PAULO – SP : PEOPLE MANAGEMENT IN TIMES OF GLOBAL SANITARY CRISIS: CASE STUDY IN THE CITY OF SÃO PAULO – SP - BRAZIL. Brazilian Journal of Production Engineering, 7(5), 269–278. https://doi.org/10.47456/bjpe.v7i5.36984

Edição

Seção

GESTÃO PÚBLICA - PUBLIC MANAGEMENT