O corpo castrado dos 'galli' nas maldições de Mogoncíaco: uma análise de cinco 'defixiones' para 'Mater Magna'

Autores

  • Semíramis Corsi Silva

DOI:

https://doi.org/10.29327/2345891.20.20-5

Palavras-chave:

Magia, Defixiones, Galli, Sacerdotes castrados, Magna Mater

Resumo

O culto de Cibele, a Magna Mater dos romanos, e de seu consorte, Átis, teve grande desenvolvimento nos primeiros séculos do Império Romano. Rememorando e reatualizando uma série de narrativas mitológicas em torno de Cibele e de Átis, foi comum a realização de uma intervenção no corpo de seus sacerdotes, os galli, vista como uma castração que retirava a masculidade desses sujeitos na literatura que chegou até nós. A partir de cinco tabletes de maldição (defixiones) encontrados no Templo de Ísis e Mater Magna da cidade alemã de Mainz, a antiga Mogoncíaco (Mogontiacum), analisarei a visão que a população local tinha em relação à prática de castração ritual dos galli. Viso a perceber elementos do imaginário popular sobre o corpo de tais sacerdotes e seu uso nos rituais mágicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Documentação textual

APULEIO. O asno de ouro. Tradução, prefácio e notas de Ruth Guimarães. São Paulo: Editora 34, 2019.

BÍBLIA DE JERUSALÉM. São Paulo: Paulus, 2002.

CATULO. O livro de Catulo. Tradução, introdução e notas de João Angelo Oliva Neto. São Paulo: Edusp, 1996.

CICÉRON. Discours: sur la réponse des haruspices. Texte établi et traduit par Anne-Marie Tupet e Pierre Wuilleumier. Paris: Les Belles Lettres, 1966. t. XIII, 2e p.

ESTRABÓN. Geografia: libros XI-XIV. Introdución, tradución y notas de M. Paz de Hoz García-Bellido. Madrid: Gredos, 2003.

JUVENAL. The Sixteen Satires. Translated by Peter Green. London: Penguin Classics, 1998, p. 127-175.

MARTIAL. Epigrams. Translated by Shackleton Bailey. Cambridge: Oxford University Press, 1993. v. 1-3.

OVÍDIO. Fastos. Tradução de Márcio Meirelles Gouvêa Júnior. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

PAUSANIAS. Description of Greece: books 6-8. Translated by W. H. S. Jones. Cambridge: Harvard University Press, 1933.

TIBULO. Elegías. Traducción de Arturo Soler Ruiz. Madrid: Gredos, 2016.

TITO LÍVIO. Historia de Roma desde su fundación: libros XXVI-XXX. Traducción y notas de José Antonio Villar Vidal. Madrid: Gredos, 1993.

Obras de apoio

ADAMS, J. N. The Latin sexual vocabulary. London: Duckworth, 1982.

ALVAR EZQUERRA, J. Romanising oriental Gods: myth, salvation, and ethics in the cults of Cybele, Isis, and Mithras. Leiden: Brill, 2008.

ALVES, J. P. M. Elegias de Tibulo: tradução e comentário. 2014. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2014.

BEARD, M. The cult of the ‘Great Mother’ in Imperial Rome. The Roman and the ‘Foreign’. In: BRANDT, J.; IDDENG, J. (ed.). Greek and Roman festivals. Oxford: Oxford University Press, 2012, p. 323-362.

BLÄNSDORF, J. Cybèle et Attis dans les tablettes de defixio inédite de Mayence. Comptes Rendus des Séances de l’Académie des Inscriptions et Belles-Lettres, n. 2, p. 669-692, 2005.

BLÄNSDORF, J. The defixiones from the Sanctuary of Isis and Mater Magna in Mainz. In: GORDON, R.; SIMÓN, F. M. (ed.). Magical practice in the Latin West. Leiden: Brill, 2010, p. 141-189.

CAIROLLI, F. P. Marcial brasileiro. 2014. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras Clássicas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

CAMPOS, C. E C. A estrutura de atitudes e referências do imperialismo romano em Sagunto (II a.C. - I d.C.). Rio de Janeiro: UERJ/NEA, 2014.

CAMPOS, C. E. C. As tabellae defixionum da região do Lácio (I AEC – II EC): tradução e análise textual. 2021. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em de Doutorado em Letras Clássicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2021.

DECHARME, P. Cybelé. In: DAREMBERG, C. H.; SAGLIO, E. (ed.). Dictionnaire des antiquités grecques et romaines. Paris: Hachete, 1887, p. 1677-1690.

DUBOSSON-SBRIGLIONE, L. Le culte de la Mère des Dieux dans l’Empire Romain. Stuttgart: Franz Steiner Verlag, 2018.

DUTHOY, R. The Taurobolium: its evolution and terminology. Leiden: Brill, 1969.

ELIADE, M. O sagrado e o profano: a essência das religiões. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FOUCAULT, M. História da sexualidade: o cuidado de si. São Paulo: Graal, 2009.

FREITAS, R. C.; FUNARI, P. P. A. Invocando deuses e clamando por vingança em fontes literárias e epigráficas. In: CORNELLI, G.; COUTINHO, L. (org.). Estudos Clássicos IV: percursos. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2018, p. 281-308.

FREITAS, R. C. Sem perdão: em busca de justiça (ou vingança?) usando defixiones na antiga Mogontiacum (Mainz). In: SILVA, S. C.; MARQUETTI, F.; FUNARI, P. P. A. (org.). Magia, encantamentos e feitiçaria (no prelo).

GONZÁLEZ SERRANO, P. La génesis de los dioses frigios Cibeles y Atis. Revista de Ciencias de las Religiones, p. 105-116, 1995.

GRAF, F. La magie dans l’Antiquité gréco-romaine: ideologie et pratique. Paris: Les Belles Lettres, 1994.

OGDEN, D. Encantamentos de amarração: placas de maldições e bonecas de vodu nos mundos grego e romano. In: OGDEN, D.; LUCK, G.; GORDON, R.; FLINT, V. (ed.). Bruxaria e magia na Europa: Grécia antiga e Roma. São Paulo: Madras, 2004, p. 17-101.

RIBEIRO JUNIOR, B. I. Para além da heteronormatividade: uma análise dos eunucos representados por Estácio, Marcial e Suetônio (Roma, 80-121 d.C.). 2016. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual Paulista, Assis, 2016.

ROLLER, L. The ideology of eunuch priest. In: WYKE, M. (ed.). Gender and the body in the Ancient Mediterranean. Oxford: Blackwell, 1998, p. 118-135.

ROSCOE, W. Priests of the Goddess: gender Transgression in Ancient Religion. History of Religions, v. 35, n. 3, p. 195-230, 1996.

RUTTER, J. B. The three phases of the Taurobolium. Phoenix, v. 22, n. 3, p. 226-249, 1968.

SAID, E. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Cia. das Letras, 2007.

SILVA, S. C. “Por que de galo, então, chamamos quem se castra [...]?” Interseccionalidade em representações de sacerdotes castrados no Império Romano. Mare Nostrum, v. 11, n. 1, p. 287-316, 2020.

SILVA, S. C. Os galli, sacerdotes de Cibele: representações literárias femininas e possibilidades sobre as práticas de castração ritual, Notandum, n. 56, p. 1-20, 2021.

SKINNER, M. B. Ego mulier: the construction of male sexuality in Catullus. In: HALLET, J. P.; SKINNER, M. B. (ed.). Roman sexualities. New Jersey: Princeton University Press, 1995, p. 129-150.

VEALE, S. Defixiones and the Temple Locus: the power of place in the curse tablets at Mainz. Magic, Ritual, and Witchcraft, v. 12, n. 3, 2017, p. 279-313.

VERSNEL, H. Beyond cursing: the appeal to justice in judicial prayers. In: FARAONE, C.; OBBINK, D. (ed.). Magika Hiera: Ancient Greek magic and religion. Oxford: Oxford University Press, 1991, p. 60-106.

VERSNEL, H. Prayers for justice in East and West: recent finds and publications. In: GORDON, R.; SIMON, M. (ed.). Magical practice in the Latin West. Leiden: Brill, 2010, p. 275-354.

WILLIAMS, C. Roman homosexuality: ideologies of masculinity in Classical Antiquity. Oxford: Oxford University Press, 2010.

Downloads

Publicado

18-03-2023

Como Citar

SILVA, Semíramis Corsi. O corpo castrado dos ’galli’ nas maldições de Mogoncíaco: uma análise de cinco ’defixiones’ para ’Mater Magna’. Romanitas - Revista de Estudos Grecolatinos, [S. l.], n. 20, p. 91–113, 2023. DOI: 10.29327/2345891.20.20-5. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/romanitas/article/view/40533. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Usos do corpo no Mundo Antigo