Mulheres e homens além da sala de aula: sociabilidades de docentes na Bahia entre a escravidão e o pós-abolição

Autores

  • Jucimar Santos UFBA
  • Fabiano Moreira da Silva Secretaria de Educação da Bahia
  • Sivaldo dos Reis Santos Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.46812/e-2020310209

Palavras-chave:

Docentes, Instrução Popular, Sociabilidades

Resumo

O texto a seguir discute a atuação de professoras e professores na “instrução popular” entre o final do século XIX e início do século XX. Esses (as) docentes atuaram de maneiras distintas e em diferentes espaços para além da sala de aula, como na redação de jornais, em Conferências Pedagógicas, na Assembleia legislativa da Bahia, em associações sociais e na escola para formação de professores, a Escola Normal da Bahia. Em que medida este (as) docentes também trabalharam ligados (as) a causas sociais, políticas e educacionais que defendiam? As fontes para tal análise foram ofícios da Instrução Pública da Bahia disponíveis no Arquivo Público do Estado da Bahia e do Arquivo Municipal de Salvador, bem como Annais da Assembleia legislativa da Bahia e jornais da Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Fontes

ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA, Seção Legislativa, Ata da eleição 07/03/1929- livro 1237.

ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA, Sessão Colonial e Provincial, Ofício de permissão para abertura de escola noturna na rua do Passo da professora Hermelinda Valeriana dos Santos ao presidente da província Manoel Machado Portela. Documento 799. Maço 6580 em 08/06/1888.

ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA, Sessão Colonial e Provincial. Ofício de permissão de abertura de escola noturna na povoação do Sacco da professora Maria Olympia de Oliveira ao presidente da província Manoel Machado Portela. Documento 817. Maço 6580 em 14/06/1888.

BIBLIOTECA NACIONAL, Atos do Governo Imperial sobre a Instrução Pública. Conferência Pedagógica. Disponível em: <http://memoria.bn.br/DocReader/720968/10086?pesq=%22Conferência%20pedagógica%22>. Acessado em 24/08/2020

COLEÇÃO DE LEIS DO IMPÉRIO DO BRASIL (1878). Decreto nº 7.031-A, de 6 de setembro de 1878. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824- 1899/decreto-7031-a-6-setembro-1878-548011-publicacaooriginal-62957-pe.html>. Acessado em 24/08/2020

COLEÇÃO DE LEIS DO IMPÉRIO DO BRASIL (1879). Decreto nº 7.274, de 1879. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-7247-19-abril-1879-547933-publicacaooriginal-62862-pe.html>. Acessado em 24/08/2020

HEMEROTECA DIGITAL BRASILEIRA DA BIBLIOTECA NACIONAL, A Notícia, anos indicados.

HEMEROTECA DIGITAL BRASILEIRA DA BIBLIOTECA NACIONAL, A Manhã, anos indicados.

HEMEROTECA DIGITAL BRASILEIRA DA BIBLIOTECA NACIONAL, Jornal do Comercio (RJ), anos indicados.

HEMEROTECA DIGITAL BRASILEIRA DA BIBLIOTECA NACIONAL, Jornal Moderno, anos indicados.

HEMEROTECA DIGITAL BRASILEIRA DA BIBLIOTECA NACIONAL, Pequeno Jornal, anos indicados.

RELATÓRIO DO PRESIDENTE DA PROVÍNCIA DA BAHIA, EM 1869. Francisco Gonçalves Martins. Disponível em: http://brazil.crl.edu/bsd/bsd/136/000030.html Acesso 20/08/2020.

MENSAGENS DO GOVERNADOR DA BAHIA PARA A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA. Governador José Marcelino de Souza. Disponível em: <http://memoria.bn.br/DocReader/872989/1349?pesq=%22Antônio%20Bahia%20da%20Silva%20Araújo%22>. Acesso 16/08/2020.

HEMEROTECA DIGITAL BRASILEIRA DA BIBLIOTECA NACIONAL- Revista Educação e Pediatria. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=305774&pesq=Francellino%20de%20Andrade&pasta=ano%20191&pagfis=213. Acesso 20/08/2020.

HEMEROTECA DIGITAL BRASILEIRA DA BIBLIOTECA DIGITAL- Revista Política, Atualidade, Questões Sociais, Letras e Artes (RJ). Disponível em: .http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=830267&pesq=Francellino%20de%20Andrade&pasta=ano%20192&pagfis=9928

BIBLIOTECA NACIONAL, Relatórios dos Trabalhos do Conselho Interino do Governo da Bahia, Anos: (1870-1880). Disponível em: < http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=130605&pasta=ano%20187&pesq=Elias%20Figueiredo%20Nazareth>.

BIBLIOTECA NACIONAL, Relatório da repartição dos negócios do Império do Rio de Janeiro, 1872. Disponível em:http://memoria.bn.br/DocReader/720968/10086?pesq=%22Conferência%20pedagógica%22.

BIBLIOTECA NACIONAL, Relatório dos Trabalhos do Conselho Interino de Governo (Bahia). Disponível em: <http://memoria.bn.br/docreader/130605/8634?pesq=%22conferência%20pedagógica%22>.

Obras Gerais

ALBUQUERQUE, Wlamyra R. O Jogo da dissimulação: abolição e cidadania negra. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

ARAÚJO, Carlos Moreira de; GOMES, Flávio dos Santos (Org). Rascunhos Cativos: educação, escolas e ensino no Brasil escravista. Rio de Janeiro: Letras/Faperj, 2017.

BRANDÃO, Verônica de Jesus. Praticas curriculares nas escolas públicas primárias: um estudo das teses apresentadas nas Conferências pedagógicas de Salvador (1913-1915). Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade da Universidade do Estado da Bahia, UNEB. Salvador, 2012.

BARICKMAN, Bert Jude. Um Contraponto baiano: açúcar, fumo, mandioca e escravidão no Recôncavo (1780 - 1860). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

BARROS, Surya Aaronovich Pombo de. “Negrinhos que por ahi andão”: a escolarização da população negra em São Paulo (1870-1920). Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação - Faculdade de Educação / Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

CARVALHO, José Murilo de. A vida política. In: CARVALHO, José Murilo de (Org.). História do Brasil nação (1808-2010): A construção nacional. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, Fundação Mapfre, 2003.

CAVALCANTE, Ian A. Pela instrução dos filhos do povo: escolarização e cultura escolar na Salvador do pós-abolição, 1888-1906. Dissertação de Mestrado em Educação pelo programa da Pós-Graduação da UFF, Niterói, 2015.

CONCEIÇÃO, Miguel Luiz da. O aprendizado da liberdade: educação de escravos, libertos e ingênuos na Bahia oitocentista. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em História, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2007.

DICK, Sara Martha. As políticas públicas para o ensino secundário na Bahia: o liceu provincial. 1860-1890. Tese de Doutorado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Bahia - Universidade Federal de Bahia. Salvador, 2001.

FARIA FILHO, Luciano Mendes. Dos pardieiros aos palácios: cultura escolar e urbana em Belo Horizonte na Primeira República. Passo Fundo: UPF Editora, 2000.

FERRARO, Alceu Ravanello. Analfabetismo e níveis de letramento no Brasil: o que dizem os censos? Educação & Sociedade, Campinas, v. 23, n. 81, p. 21-47, dez. 2002.

FONSECA, Marcus Vinícius e BARROS, Surya Pombo de (Org). A história da educação dos negros no Brasil. Niterói: EDUFF, 2016.

____. A educação dos negros: uma nova face do processo de abolição da escravidão no Brasil. Bragança Paulista: EDUSF, 2002.

FRAGA FILHO, Walter. Encruzilhadas da liberdade. História de escravos e libertos na Bahia (1870-1910). Campinas: Editora da Unicamp, 2006.

GLEGHILL, Helen Sabrina. Travessias racialistas no atlântico negro: reflexões sobre Booker T. Washington e Manuel R. Querino. Tese de doutorado pelo Programa Multidisciplinar de Estudos Étnicos e Africanos da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, UFBA, Salvador, 2014.

GONDRA, José; SCHUELER, Alessandra. Educação, Poder e Sociedade no Império Brasileiro. São Paulo: Cortez, 2008.

LEAL, Maria das Graças de Andrade. A Arte de ter um ofício (1872-1996): Liceu de Artes e Ofício da Bahia. Salvador: Liceu de Artes e Ofícios da Bahia, 1996.

LOPES, Katia Geni Cordeiro. A presença de negros em espaços de instrução elementar da cidade-corte: O caso da Escola da Imperial Quinta da Boa Vista. Dissertação de Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2012.

LUCINDO, Willian Robson Soares. Educação do pós-abolição: Um estudo sobre as propostas educacionais de afrodescendentes (São Paulo/1918-1931). Editora: Casa aberta, Florianópolis, 2010.

LUZ, Itacir Marques da. Compassos letrados: Profissionais negros entre instrução e ofício no Recife (1840-1860). Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa, 2008.

LUZ, José Augusto Ramos da. A salvação pelo ensino primário: Bahia (1924-1928). Feira de Santana. Editora UEFS, 2013.

MAC CORD, Marcelo. Artífices da cidadania: mutualismo, educação e trabalho no recife oitocentista. Campinas. SP: Ed Unicamp, 2012.

MARTINS, Wilson Thomé Sardinha; SILVA, Nilson Joau; PEREIRA, Jose Nilton Carvalho. Síntese Histórica: 125 anos do Instituto Geográfico Histórico da Bahia (1894-2019). Ed. Allucci e Associados Comunicações. Salvador. 2019.

MATTOS, Ilmar Rohloff de. O Tempo Saquarema. 5ªedição, São Paulo: Editora Hucitec, 2004.

MENDES, Antônio Pacheco. Relatório apresentado ao Conselho Municipal do Estado da Bahia. Seção de obras do “O Democrata”. Bahia. 1916.

MODESTO, Victor Hugo do Rosário. “Não há ingênuos e sim órfãos”: menores filhos de libertas no limiar da abolição em Belém do Grão-Pará. História Unicamp, Belém, v.5, n.9, 2009.

NUNES, Antonieta D’Aguiar. Política educacional no início da República na Bahia. Duas versões do projeto liberal. Tese de doutorado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da UFBA, Salvador, 2003.

PERES, Eliane. Templo de Luz: Cursos noturnos masculinos de Instrução primária da Biblioteca Pública Pelotense 1875 - 1915. Pelotas: Seiva publicações, 2001.

SANTOS, Jucimar Cerqueira dos Santos. Escolas noturnas para trabalhadores na Bahia (1870-1889). Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/30443.

SILVA, Adriana Maria Paula da. Aprender com perfeição e sem coação: uma escola para meninos pretos e pardos na Corte. Brasília: Editora Plano, 2000.

SILVA, Fabiano Moreira da. Professorado municipal de Salvador: queixas, crises e greves (1912-1918). Dissertação de mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2017.

SILVA, Maria Conceição B. da Costa e Silva. O ensino Primário na Bahia: 1889-1930. Tese de doutorado pelo Programa de Pós Graduação em Educação da UFBA, Salvador,1997.

SILVA, Pedro Celestino. Prof. Cincinato Ricardo Pereira da Franca. In: Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, nº 68. 1942, p.59-61.

SOUSA, Ione Celeste Jesus de. Escolas ao Povo: experiências de escolarização de pobres na Bahia-1870 a 1890. Tese de doutorado pelo Programa de Pós-graduação em educação da PUC-SP, São Paulo, 2006.

SOUZA, Jacó Santos de. Vozes da abolição: escravidão e liberdade na imprensa abolicionista cachoeirana (1887-1889). Dissertação de Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em História Regional e Local - Universidade do Estado da Bahia, 2010.

VASCONCELLOS, Christianne Silva. O uso de fotografias de africanos no estudo etnográfico de Manuel Querino. Sankofa. Revista de História da África e de estudos da Diáspora Africana, n.4, dezembro, 2009.

Downloads

Publicado

02-10-2020

Como Citar

SANTOS, J.; MOREIRA DA SILVA, F. .; DOS REIS SANTOS, S. . Mulheres e homens além da sala de aula: sociabilidades de docentes na Bahia entre a escravidão e o pós-abolição . Revista Ágora, [S. l.], v. 31, n. 2, p. e–2020310209, 2020. DOI: 10.46812/e-2020310209. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/30970. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

Pós-abolição: sociabilidades, relações de trabalho e estratégias de mobilidade s