O modernismo em dança e música no Brasil

Heitor Villa-Lobos e os grandes mestres russos colaboração e transmissão Adolphe Bolm Léonide Massine George Balanchine Serge Lifar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47456/e-20243509

Palavras-chave:

musicologia da dança, modernismo, balés

Resumo

Este artigo aborda o modernismo brasileiro através da dança e da música, destacando a contribuição de Villa-Lobos para a dança cênica da primeira turnê dos Balés Russos em 1913 no Brasil até os anos 1960. Utilizando principalmente artigos de jornais do acervo do museu Villa-Lobos, será examinada a dinâmica do balé brasileiro, reflexo tardio da modernização desse gênero pelos Balés Russos
de Diaghilev, em que Villa-Lobos estava envolvido, ressaltando as oportunidades que esse cenário ofereceu para sua composição e reconhecimento internacional. Esses balés nacionais apresentados no Theatro Municipal do Rio de Janeiro contribuíram para a formação de um imaginário nacional e para o legado do modernismo. Será demonstrado também sua colaboração com os renomados coreógrafos russos, o que trouxe uma nova expressão à identidade nacional e às tendências artísticas. Assim, esta pesquisa revela uma riqueza coreográfica e projetos artísticos relevantes que merecem ser revisitados hoje.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Charlotte Caroline Riom, Fundação Getúlio Vargas

Charlotte Riom é professora adjunta e pesquisadora na Fundação Getulio Vargas (FGV) do Rio de Janeiro. Graduada (Université François Rabelais/University of York), Mestre (Université Paris-Sorbonne) e Doutora (Université Paris-Sorbonne) em musicologia. É responsável pelo programa internacional de formação cultural: "Cultura europeia: herança e modernidade" na FGV.

Referências

Fontes

Obra completa

ARAGÃO, V. Companhia de Ballet: realidade com jeito de sonho. São Paulo: All Print Editora, 2022.

BÉHAGE, G. Heitor Villa-Lobos: the search for Brazil’s musical soul. [S. l.]: Institute of American Studies: University of Texas at Austin, 1994.

BRAGA, S. Tatiana Leskova, uma bailarina solta no mundo. 2. ed. São Paulo: Globo, 2010.

BRITO CHAVES, E. Memórias e glórias de um teatro sessenta anos de história do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Companhia Editora Americana, 1971.

CAMINADA, E. História da Dança – Evolução Cultural. Rio de Janeiro: Sprint, 1999. CERBINO, B. Nina Verchinina: um pensamento em movimento. Série Memória 8. Rio de Janeiro: Funarte, 2001.

DIAS, C. Eu vi o mundo. Colaboração de Raymonde Dias, Augusto Massi, Mário Hélio Gomes. São Paulo: CosacNaify, 2011.

FOKINE, M. Fokine: Memoirs of a Ballet Master. Traduzido por Vitale Fokine. Editado por Anatole Chujoy. Boston e Toronto: Little, Brown, and Company, 1961.

FONSECA, E. E. Ana Botafogo: Palco e Vida. Rio de Janeiro: Artepadilla, 2021.

GADAN-PAMARD, F.; MAILLARD, R. Collectif. Dictionnaire du ballet moderne. Paris: Fernand Hazan, 1957.

HEITOR, L. 150 anos de música no Brasil (1800-1950). Prefácio: Ricardo Tacuchian. 2. ed. Rio de Janeiro: FBN, Coordenadoria de Editoração, 2016.

KOCHNO, B. Le Ballet. Paris: Hachette Arts du monde, 1954.

RIOBÓ, J. F.; CUCULLU, C. El arte del ballet em el theatro Colón. Buenos Aires: Corletta & Castro, 1945.

PRESS. S. D. Prokofiev ́s ballets for Diaghilev. New York: Routledge, 2006, p. 115 (nota 209).

Artigos

ANSERMET. E. À propos du Concerto de violon et de la Symphonie de Psaumes d’Igor Stravinsky. Présence, Février 1935, p. 18-21.

CERBINO, B. Dança, corpo e memória: as três temporadas do Original Ballet Russe no Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Estudos da Presença, Porto Alegre, v. 12, n. 1, e113671, 2022. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/presenca. Acesso em: 18 out. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/2237-2660113671

LAGO, A. C. M.; TONI CAMARGO, F. Em torno de uma coreografia: cartas de Mário de Andrade, Villa-Lobos, Di Cavalcanti e Adoph Bolm. In: SALLES, P. T.; DUDEQUE, N. (org.). Villa-Lobos, um compêndio: novos desafios interpretativos. Curitiba: Editora da UFPR, 2017. p. 129-157.

MOREIRA, G. F. O Estilo indígena de Villa Lobos (Parte II). Per Musi, Belo Horizonte, n. 27, p. 29-38, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pm/a/RFLhYKcp4ZZW3syfjyTG4Zb/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 18 out. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-75992013000100004

RIOM, C. Contribuição de Villa-Lobos para a dança cênica: nova historiografia e novos desafios para uma musicologia da dança. In: SIMPÓSIO VILLA-LOBOS, 6., 2021, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: ECA-USP, 2021. p. 71-94.

Periódicos

A MÚSICA das Cirandas de Villa-Lobos em um balé de Massine. Correio da Manhã, 3 dez. 1955.

ACCIOLY, M. Bailados. Folha Carioca, 1953.

ACCIOLY, M. Pantomima e ballet no Municipal. Folha Carioca, 13 maio 1952.

ACCIOLY NETTO, A. Um bailado brasileiro nos Estados-Unidos. O Cruzeiro, 8 set. 1951.

ANDRÉ, M. Bazar. O Globo, 14 set. 1955.

ANDRÉ, M. Icaro. O Globo. Rio de Janeiro, 22 maio 1944.

BARROS, J. Bailados. Diário da noite, Rio de Janeiro, 24 maio1943.

CABRAL, M. Papagaio do Moleque. Tribuna de Imprensa. Rio de Janeiro, 2 dez. 1952.

CABRAL, M. Massine et Villa-Lobos – Um projeto de Diaghilev. Tribuna da Imprensa, 27 out. 1955.

COM PRIMA donas de cem quilos e tenores barrigudos a opera estará fadada a morrer. Diário da Noite, Rio de Janeiro, 27 mar. 1944.

CORSEUIL, J. Ballet no Conselho Nacional da Cultura. Correio da Manhã, 3 set. 1961.

DRUMMOND e Villa-Lobos em ballet. Correio da Manhã, 4 nov. 1955.

FREYRE, G. Eu também sou presidente. Revista da Semana, 1958.

FREYRE, G. Recordando, uma conversa de 1938. Diário Carioca, Rio de Janeiro, 28 maio 1950.

Harmonie. Seite 4 Nr. 3, Maerz 1933.

LANNES, R. Demain, salle Pleyel on célèbrera le Centenaire de Pouchkine. La Liberté, 17 mar. 1936.

LEONIDE Massine creará um bailado de Villa-Lobos. Correio da Noite, 18 jun. 1940.

MASSINE viajará pelo Brasil. Tribuna da Imprensa, 7 dez. 1955.

MIRANDA, R. Excursão Artística de Villa-Lobos. Tribuna Libre, v. 21, n. 23?, set. 1931.

MÚSICA. O Imparcial, 20 jun. 1941.

NAVARRA, R. Despedidas. O Jornal, Rio de Janeiro, 25 ago. 1946.

NO SCALA Ballet do Brasil. Rio de Janeiro. Diário Carioca, 3 jun. 1956.

NOISETTE, P. Comment les Ballets russes influencent toujours le monde de la danse. Les Echos, 2021. Disponível em: https://www.lesechos.fr/weekend/spectacles-musique/comment-les-ballets-russes-influencent-toujours-le-monde-de-la-danse-1365129. Acesso em: 10 nov. 2023.

O BAILADO As Cirandas. Diário Carioca, 29 nov. 1955.

PAGÈS, J. L’Opéra abritera-t-il Jurupary ? Le Petit Journal, Rio de Janeiro, 9 nov. 1934.

PENNA, N. A fundação de um bailado nacional. Jornal do Brasil, 1959.

PONGETTI, H. Villa-Lobos retoma seu lugar na Europa. Jornal das notícias, São Paulo, 4 set. 1947.

QUADRIO. M. Homenagem a Diaghileff. Cirandas de Villa-Lobos será a novidade de 1956 no ‘Scala’. O Jornal do Brasil, 24 jun. 1956.

REPORTAGEM de Bolso. Massine en cena aberta. Última Hora, 6 dez. 1955.

TORNOU-SE o ballet um espetáculo popular nos palcos da Europa. Diário Carioca Rio, 10 ago. 1950.

UM BAILADO brasileiro no Metropolitan Opera House de Nova York. Correio da Manhã, 30 dez. 1955.

VILLA-LOBOS no New York City Ballet. Correio da Manhã, 15 nov. 1959.

Programa

BOSTON Symphony Orchestra. Concert Bulletin. Sixty-first season 1941-1942 [21].

CAAMAÑO, R. La História del Theatro Colón 1908-1966. Tomo II, Programas 1913-1917.

Editoria Alberto Grimberg / Cinetea, 1969, 503 p.

THEATRO Municipal, Temporada oficial de Ballet de 1979, Dias 10, 11 e 16 de agosto ás 21hs. e 12 de agosto às 17hs. Ballet do Theatro Municipal. Disponível em: http://www.museusdoestado.rj.gov.br/sisgam/arquivos/FTM/documentos/047726_1571246097.pdf. Acesso em: 30 ago. 2023.

Obras gerais

DIAS, C. Eu vi o mundo. Colaboração de Raymonde Dias, Augusto Massi e Mário Hélio Gomes. São Paulo: CosacNaify, 2011.

ESCOLA Estadual de Dança Maria Olenewa: um sonho feito de cores. [S. l.]: Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro Escola Estadual de Dança Maria Olenewa, 2008.

GUÉRIOS, P. R. Heitor Villa-Lobos: o Caminho Sinuoso da Predestinação. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2003.

FELICISSIMO, R. Estudo interpretativo da técnica composicional melodia das montanhas: utilizada nas peças orquestrais: New York Sky-Line Melody e Sinfonia No. 6 de Heitor Villa-Lobos. [S. l.]: Novas Edições Acadêmicas, 2017. 196 p.

SILVA JÚNIOR, P. M. da. 75 Anos: a história que fez estórias. Rio de Janeiro: P. M da Silva Júnior, 2002.

NAVAS, C; DIAS L. Dança moderna. São Paulo: Secretaria Municipal de cultura, 1992.

PENNA, N. O Ballet no Brasil. Jornal do Brasil, 20 abr. 1967 (5 - Caderno B).

PEREIRA, R. A Formação do balé brasileiro: nacionalismo e estilização. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2003.

SCHAIKEVITCH, A. Serge Lifar et le ballet contemporain. Paris: Corrêa, 1950.

SUCENA, E. A dança teatral no Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Nacional de Artes cênicas Ministério da Cultura, 1988.

Downloads

Publicado

20-05-2024

Como Citar

RIOM, Charlotte Caroline. O modernismo em dança e música no Brasil: Heitor Villa-Lobos e os grandes mestres russos colaboração e transmissão Adolphe Bolm Léonide Massine George Balanchine Serge Lifar. Revista Ágora, Vitória/ES, v. 35, p. e-20243509, 2024. DOI: 10.47456/e-20243509. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/43019. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Modernismos no Brasil ao longo do século XX