RELAÇÃO ENTRE DIFERENTES ASPECTOS DE LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO

RELATIONSHIP BETWEEN DIFFERENT LEADERSHIP AND MOTIVATION ASPECTS

Autores

  • Aline Silveira Medeiros Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. Universidade de São Paulo-PECEGE-ESALQ-USP
  • Manoel Gonçales Filho Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. Universidade de São Paulo-PECEGE-ESALQ-USP

DOI:

https://doi.org/10.47456/bjpe.v7i5.36250

Palavras-chave:

Reconhecimento, autonomia, feedback, motivação, liderança

Resumo

A liderança é capaz de influenciar comportamentos daqueles que estão sendo liderados, envolvendo diferentes aspectos de sua motivação. Assim, a presente pesquisa correlaciona aspectos de liderança e motivação, a partir de questionários cujas respostas foram estruturadas com uso da escala Likert. Foram entrevistadas 61 pessoas, em sua maioria com 25 a 45 anos de idade, atuantes em diferentes instituições e sob a liderança de diferentes cargos. Todas as correlações foram positivas. As correlações mais altas, embora inferiores a 0,5, foram obtidas entre a autonomia e a sensação de reconhecimento; o recebimento de feedback e os sentimentos de apreciação e reconhecimento; o controle por parte do líder e os sentimentos de reconhecimento e apreciação e, por fim, a identificação com os princípios do líder e o sentimento de importância com relação ao trabalho. Os sentimentos de reconhecimento e apreciação tendem a ser mais fortes quando há autonomia e feedback, além de controle, por parte da liderança, de quem está realizando as atividades. Há também necessidade de identificação com os princípios do líder para o desenvolvimento de sentimentos de reconhecimento e apreciação, e, principalmente, para valorização do trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Silveira Medeiros, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. Universidade de São Paulo-PECEGE-ESALQ-USP

Apresenta experiência na área de Consultoria Ambiental, com caracterização de vegetação para estudos ambientais (e. g. EIA-RIMA, ASV), desenvolvimento de programas ambientais e execução de programas de monitoramento de vegetação. Bióloga (UNESP), foi bolsista de iniciação científica pelo CNPq e posteriormente pela FAPESP durante a graduação. Concluiu Mestrado em Ciências (Pós Graduação em Análise Ambiental Integrada - Unifesp) em 2016. Concluiu, em 2019, MBA em Gestão de Projetos pela ESALQ-USP. (Texto informado pelo autor)

Manoel Gonçales Filho, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. Universidade de São Paulo-PECEGE-ESALQ-USP

Doutor em Administração pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP) (2021) [Bolsa de doutorado integral 40 horas pelo Ministério da Educação e Ciência (CAPES)]. Mestre em Engenharia de Produção pela UNIMEP (2015) [Bolsa de mestrado integral 40 horas pela CAPES]. Administrador de Empresas graduado pela Escola de Engenharia de Piracicaba (EEP) (2002). Possui duas pós graduações LATU SENSU: Especialização em Gestão de Pessoas pela UNIMEP (2004) e MBA em Gestão Financeira pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) (2006). É professor titular da Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (Fatec) vinculada ao Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, professor do Centro Universitário Salesiano Dom Bosco (UNISAL), nas áreas da Administração, Contabilidade e Economia e, professor orientador de pesquisas científicas e trabalhos de conclusão de curso de MBA em Gestão de Projetos e Gestão de Pessoas do Pecege ESALQ / USP. É autor de cinco livros na área da Administração da Produção e de mais de uma centena de artigos científicos publicados em revistas / journals e congressos nacionais e internacionais. GONÇALES FILHO, M. O interesse de pesquisa está no desenvolvimento da filosofia do Pensamento Enxuto (PE) e nas Práticas Sustentáveis: Econômicas, Ambientais e Sociais. Produção mais Limpa, Administração Geral, Gestão de Pessoas, Gestão de Projetos, Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística, Empreendedorismo, Inovação e Análise da Viabilidade Econômico Financeira de Investimentos. Profº Dr. Manoel Gonçales Filho E-mail: manoel.goncales01@fatec.sp.gov.br (Texto informado pelo autor)

Referências

Belohlavek, P. (2006). Como Manejar Problemas Complexos: Uma abordagem ontológica unicista (1a ed.). Buenos Aires: Blue Eagle Group.

Bonome, J. B.V. (2009). Princípios de Administração (1a ed.). Curitiba: Inteligência Educacional e Sistemas de Ensino IESDE Brasil.

Chiavenato, I. (2004). Introdução à teoria geral da administração (7a ed). Rio de Janeiro: Elsevier.

Coates, J., & Breeze, C. (2000). Delegar Tarefas com Segurança (1a ed.). São Paulo: Nobel.

Covey, S. R. (2002). Liderança baseada em princípios (10a ed). Rio de Janeiro: Campus.

Escarce, A. G., Lemos, S. M. A., & Carvalho, S. A. S. (2017). Correlação entre aspectos de satisfação e o trabalho de fonoaudiólogos de uma rede de saúde auditiva. Revista CEFAC – Speech, Language, Hearing Sciences and Education Journal, 19(6), 756-763. https://doi.org/10.1590/1982-021620171966117

Ferreira, A. (2006). Fatores de motivação no trabalho: o que pensam os líderes. (Dissertação de Mestrado). Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ, Brasil.

Hammer, Ø., Harper, D. A. T., & Ryan, P. D. (2001). Past: Paleontological Statistics software package for education and data analysis. Paleontologia Electronica, 4(1), 1-9.

Hiriyappa, B. (2018). Gestão de Motivação e suas teorias. Babelcube Inc. ISBN B07CYJDQR7.

Hunter, J. C. (2010). O Monge e o Executivo: Uma História sobre a essência da liderança (1a ed). Rio de Janeiro: Sextante.

Jones, G. R., & George, J. M. (2012). Fundamentos da Administração Contemporânea (4a ed). Porto Alegre: AMGH Editora LTDA.

Krausz, R. R. (2007). Coaching executivo. A conquista da liderança (1a ed). São Paulo: Nobel.

Maçães, M. A. R. (2018). Manual de Gestão Moderna: Teoria e Prática (2a ed). Coimbra: Conjuntura Actual Editora.

Mendes, A. M., & Tamayo, A. (2001). Valores organizacionais e prazer-sofrimento no trabalho. Psico-USF, 6(1), 39-46.

Missel, S. (2016). Feedback corporativo: como saber se está indo bem (2a ed). São Paulo: Editora Saraiva.

Mcshane, S. L., & Glinow, M. A.V. (2014). Comportamento Organizacional: Conhecimento emergente. Realidade global (6a ed). Porto Alegre: AMGH Editora Ltda.

Murray, K. (2012). A linguagem dos líderes: como os principais CEOs se comunicam para inspirar, influenciar e obter resultados. São Paulo: Clio Editora.

Pereira, M. C. B. (2014). RH Essencial: Gestão estratégica de pessoas e competências (1a ed). São Paulo: Saraiva.

Rosas, M. L. M., & Moraes, R.D. (2011). A importância do reconhecimento no contexto de trabalho. Humaitá, 7(2), 210-224.

Sá, M. A. D., & Lemoine, C. (1998). O estilo de liderança como fator de comprometimento na empresa. Anais do Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, Foz do Iguaçu, PR, Brasil, 22.

Sosnowski, A. S. (2018). Empreendedorismo para leigos (1a ed). Rio de Janeiro: Alta Books.

Vieira, M. M. F., Knopp, G. C., Rolim, H. L., Simões, J. M., & Darbilly, L.V.C. (2012). Teoria Geral da administração (1a ed). Rio de Janeiro: Editora FGV.

Voigtlaender, K., Beiler, G., & Walkowski, M. (2011). Liderança e motivação nas organizações. Anais do Congresso Virtual Brasileiro de Administração, São Paulo, SP, Brasil, 8.

Publicado

01.12.2021

Como Citar

Medeiros, A. S., & Gonçales Filho, M. . (2021). RELAÇÃO ENTRE DIFERENTES ASPECTOS DE LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO: RELATIONSHIP BETWEEN DIFFERENT LEADERSHIP AND MOTIVATION ASPECTS . Brazilian Journal of Production Engineering, 7(5), 156–165. https://doi.org/10.47456/bjpe.v7i5.36250