Caracterização dos pacientes acompanhados pelo serviço de Cuidados Paliativos de um hospital universitário

Autores

  • Jéssica Cristina Costa Universidade Federal do Espírito Santo
  • Alessandra Monteiro Barbosa
  • Eliana Zandonade Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.47456/rbps.v22i2.27810

Palavras-chave:

Cuidados Paliativos, Hospitais Universitários, Único de Saúde, Assistência ao Paciente

Resumo

Introdução: Com o aumento do acometimento das doenças crônicas degenerativas na população mundial, a Organização Mundial da Saúde (OMS) considerou a implementação dos cuidados paliativos nos serviços de saúde uma necessidade humanitária. Em 2018 foi promulgada no Brasil a resolução que dispõe das diretrizes para organização dos serviços de cuidados paliativos no âmbito do SUS. Objetivo: Caracterizar os pacientes acompanhados pelo serviço de Cuidados Paliativos de um hospital universitário do Sudeste brasileiro. Métodos: Trata-se de um estudo descritivo-exploratório por meio da análise das variáveis sociodemográficas e clínicas contidas em banco de dados e prontuários de pacientes acompanhados pela Comissão de Cuidados Paliativos, no período de 2015 a 2017. Utilizou-se estatística descritiva e teste qui-quadrado. Resultados: Foram acompanhados 270 pacientes no período, em sua maioria idosos, homens e pardos. As doenças mais frequentes foram as neoplasias, neurológicas e cardiovasculares. O escore 10% da Palliative Performance Scale predominou, tendo essa variável apresentado relação de dependência com outras variáveis estudadas. Apesar do aumento no número de altas hospitalares, o óbito foi o principal desfecho encontrado. Conclusão: As características dos pacientes mostram que os cuidados oferecidos na instituição são de fim de vida, sendo estes solicitados de forma tardia. Essas informações contribuem na elaboração de estratégias para ampliação do serviço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jéssica Cristina Costa, Universidade Federal do Espírito Santo

Biomédica, especialista em Oncologia pelo Instituto Israelita Albert Einstein. Mestre em Saúde Coletiva pelo  Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva na Universidade Federal do Espírito Santo na área de Epidemiologia de Agravos e Doenças Não Transmissíveis.

Alessandra Monteiro Barbosa

Enfermeira, especialista em Unidade de Terapia Intensiva, Educação Profissional e Cuidados Paliativos. Mestre em Enfermagem pelo Programa de Pós Graduaçao em Enfermagem Mestrado Profissional em Enfermagem na Universidade Federal do Espírito Santo.

Eliana Zandonade, Universidade Federal do Espírito Santo

Graduada em Matemática e Estatística pela Universidade Federal do Espírito Santo, mestrado em Teoria de Controle e Estatística pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e doutorado em Estatística pela Universidade de São Paulo.

Referências

1 - Ministério da Saúde (Brasil), Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Análise de Situação de Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022 [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2011. 160p [acesso em 05 jun 2018]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/plano_acoes_enfrent_dcnt_2011.pdf.
2 - Floriani CA, Schramm FR. Casas para os que morrem: a história do desenvolvimento dos hospices modernos. Hist Cienc Saude Manguinhos. 2010; 17(1):165-180. Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/S0104-59702010000500010.


3 - Worldwide Palliative Care Alliance. Global Atlas of Palliative Care at the End of Life [Internet]. Genebra: Organização Mundial da Saúde; 2014. 111p. [acesso em 16 jun 2018]. Disponível em: http://www.who.int/nmh/Global_Atlas_of_Palliative_Care.pdf.


4 - Ugarte O. Contexto normativo dos Cuidados Paliativos no SUS [monografia] [Internet]. Rio Grande do Sul: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2014. [acesso em 19 abr 2018]. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/114783.


5 - Maciel MGS, Rodrigues LF, Naylor C, Bettega R, Barbosa SM, Burlá C, Melo ITV. Critérios de qualidade para os cuidados paliativos no Brasil [Internet]. Rio de Janeiro: Diagraphic, 2006. [acesso em 18 set 2018]. Disponível em: https://docplayer.com.br/3506365-Criterios-de-qualidade-para-os-cuidados-paliativos-no-brasil.html.


6 - World Health Organization. Planning and implementing palliative care services: a guide for programme managers. Genebra: World Health Organization, 2016. [acesso em 2 out 2018]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/250584/9789241565417-eng.pdf;jsessionid=96F8C9C623CA14DE676EBFD7EC5DBE85?sequence=1.


7- Carvalho R, Parsons H. Manual de cuidados paliativos ANCP: ampliado e atualizado. 2. ed. São Paulo: Academia Nacional de Cuidados Paliativos; 2012.


8 - Ministério da Saúde (Brasil). Portaria nº 1.083, de 2 de outubro de 2012. Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas da Dor Crônica [Internet]. [acesso em 5 jan 2019]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/sas/2012/prt1083_02_10_2012.html


9 - Brasil. Decreto nº 7.082, de 27 de janeiro 2010. Institui o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, dispõe sobre o financiamento compartilhado dos hospitais universitários federais entre as áreas da educação e da saúde e disciplina o regime da pactuação global com esses hospitais [Internet]. Diário Oficial da União, Brasília; 27 jan 2010. [acesso em 5 jan 2019]. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7082.htm
10 - Ministério da Saúde (Brasil). Portaria nº 285, de 24 de mar de 2015. Redefine o Programa de Certificação de Hospitais de Ensino (HE) [Internet]. [acesso em 5 jan 2019]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2015/prt0285_24_03_2015.html


11 - Comissão Intergestores Tripartite (Brasil). Portaria GM/MS n° 41, de 31 de outubro de 2018. Dispõe sobre as diretrizes para a organização dos cuidados paliativos, à luz dos cuidados continuados integrados, no âmbito Sistema Único de Saúde (SUS) [Internet]. Diário Oficial da União, Brasília; 23 nov 2018. [acesso em 5 jan 2019] Disponível em: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/novembro/23/RESOLUCAO-N41.pdf.


12 - Gouvea MPG. Diagnóstico situacional dos pacientes potenciais aos cuidados paliativos no Hospital das Clínicas de Vitória-ES. [dissertação] [Internet]. Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo; 2015. [acesso em 19 abr 2018]. Disponível em http://portais4.ufes.br/posgrad/teses/tese_9202_Disserta%E7%E3o%20Final%20-%20Maria%20da%20Penha%20Gouvea.pdf.


13 - Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS. Como e para que perguntar a Cor ou Raça/Etnia no Sistema Único de Saúde? [Internet]. São Paulo: Secretaria de Estado da Saúde; 2009. [acesso em 13 dez 2018]. Disponível em: http://www.saude.sp.gov.br/resources/ses/perfil/profissional-da-saude/grupo-tecnico-de-acoes-estrategicas-gtae/saude-da-populacao-negra/livros-e-revistas/manual_quesito_cor.pdf


14 - Espírito Santo. Lei n° 9.768, de 26 de dezembro de 2011. Dispõe sobre a definição das Microrregiões e Macrorregiões de Planejamento no Estado do Espírito Santo [Internet]. [acesso em 5 jan 2019]. Disponível em: http://www3.al.es.gov.br/Arquivo/Documents/legislacao/html/LO9768.html


15 - Schramm FR. Diálogo entre o agnosticismo e o universo das religiões: o caso da empatia. Rev. Bioet. [Internet]. 2014; 22(3):407-415. [acesso em 13 dez 2018]. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-80422014000300003&lng=pt&tlng=pt


16 - Pilatti P, Lagni V, Picasso M, Puma K, Mestriner R, Machado D, Mahmud S, Jardim G, Braga H, Blatt C, Zortéa K. Cuidados paliativos oncológicos em um serviço público de atenção domiciliar. Rev. Bras. Med. Fam. Comunidade. [Internet]. 2017; 12(39):1-10. [acesso em 05 jun 2018]. Disponível em: https://www.rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/1339


17 - Gulini JEHMB, Nascimento ERP, Moritz RD, Rosa LM, Silveira NR, Vargas MAO. Intensive care unit team perception of palliative care: the discourse of the collective subject. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2017; 51:e03221. [acesso em 10 abr 2018] Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342017000100419&lng=en.


18 - Economist Intelligence Unit. The 2015 Quality of Death Index: Ranking palliative care across the world. London: Economist Intelligence Unit. 2015. [acesso em 20 mai 2019]. Disponível em: https://eiuperspectives.economist.com/sites/default/files/2015%20EIU%20Quality%20of%20Death%20Index%20Oct%2029%20FINAL.pdf


19 - Ponte ACSLC, Ribeiro JLP. O bem-estar do doente seguido em cuidados paliativos: Perspectiva da tríade doente-família-profissionais de saúde. Cuidados Paliativos. [Internet]. 2015; 2(2):52-64. [acesso em 13 jun 2019]. Disponível em https://www.apcp.com.pt/uploads/Revista_Cuidados_Paliativos_v2_n2.pdf.


20 - Silva SMA. Os Cuidados ao Fim da Vida no Contexto dos Cuidados Paliativos. Rev Bras Cir [Internet]. 2016; 62(3):253-7. [acesso em 13 jun 2019]. Disponível em http://www1.inca.gov.br/rbc/n_62/v03/pdf/08-artigo-opiniao-os-cuidados-ao-fim-da-vida-no-contexto-dos-cuidados-paliativos.pdf


21 - Pastrana T, Lima L, Wenk R, Eisenchlas J, Monti C, Rocafort J, Centeno C. Atlas de cuidados paliativos na América Latina [Internet]. 1.ed. Houston: International Association for Hospice and Palliative Care; 2012. 37 p. [acesso em 18 mai 2018]. Disponível em https://cuidadospaliativos.org/uploads/2014/1/Atlas%20Portugues.pdf


22 - - Lau F, Maida V, Downing M, Lesperance M, Karlson N, Kuziemsky C. Use of the Palliative Performance Scale (PPS) for End-of-Life Prognostication in a Palliative Medicine Consultation Service. J Pain Symptom Manage. 2009;37(6):965-72.


23 - Myers J, Kim A, Flanagan J, Selby D. Palliative performance scale and survival among outpatients with advanced cancer. Support. Care Cancer. 2015;23(4):913–18

24 - Creber RM, Russel D, Dooley F, Jordan L, Baik D, Goyal P, et al. Use of the Palliative Performance Scale to estimate survival among home hospice patients with heart failure. Esc Heart Failure, 2019;6(2):371-8.

25 - Currow DC, Wheeler JL, Glare PA, Kaasa S, Abernethy AP. A framework for generalizability in palliative care [Internet]. J Pain Symptom Manage. 2009;37(3):373-86. [acesso em 26 mai 2018]. Disponível em:https://www.jpsmjournal.com/article/S0885-3924(08)00438-7/pdf

Arquivos adicionais

Publicado

11-03-2021

Como Citar

Costa, J. C., Barbosa, A. M., & Zandonade, E. (2021). Caracterização dos pacientes acompanhados pelo serviço de Cuidados Paliativos de um hospital universitário. Revista Brasileira De Pesquisa Em Saúde Brazilian Journal of Health Research, 22(2), 18–28. https://doi.org/10.47456/rbps.v22i2.27810

Edição

Seção

Artigos originais